8:17Pensando bem…

Rogério Distéfano

UMA PALAVRA normalmente esquecida no dicionário, cooptação, está por implodir o PSDB. Outra palavra, presente no dicionário e sempre lembrada em nossa língua diária, corrupção, magoa o PSDB enquanto fortalece os demais partidos, mais que todos o PT, que deu a ela grandeza exponencial. Se a corrupção magoa os tucanos, a cooptação os ofende até a alma.

Curioso que o responsável pela ofensa foi o presidente em exercício dos tucanos, senador Tasso Jereissati, que coordenou o programa de televisão do partido na semana finda. O programa fez a crítica de nosso sistema presidencialista, justamente chamado “presidencialismo de cooptação”. Ao tempo em que praticavam o “presidencialismo de coalizão” os tucanos não se ofendiam.

Por que o frisson (palavra francesa do gosto de FHC, líder e intelectual maior dos tucanos), o chilique? Coalizão e cooptação na prática dão no mesmo: partidos que se associam para governar. Acontece que uma pequena diferença faz toda a diferença: coalizão é neutra, cooptação é tóxica. No governo FHC o PSDB fez coalizão; no governo Temer está atolado na cooptação.

Outra diferença está na conotação, a ideia associada aos vocábulos. Na coalizão a conotação é a de juntar. Na cooptação a conotação é aliciar. E aliciar é envolver na empreitada criminosa. Para os tucanos empreitada criminosa é coisa das outras aves, as de rapina. Daí o fuzuê com seu presidente interino.

3 ideias sobre “Pensando bem…

  1. Sergio Silvestre

    A corrupção em algum governo deveria ser combativa,coube ao governo petista ter essa incumbência de mostrar ao povo e como todo salvador,como todo idealista coube a ele o ônus de ser o responsável.
    Meu raciocínio é o seguinte,se a Graça Foster,que presidiu a Petrobras,ela saiu e o Moro e ninguem a levou para uma prisão,ou foi ao menos delatada,ou uma condução coercitiva,eu não tenho duvidas que foi essa mulher que começou a derrubada dos corruptos naquela instituição.
    É como eu disse,alguém um dia teria que começar,mas como a corrupção é parte de tudo hoje no Brasil,inclusive dentro das igrejas,o perigo também estava em Brasilia,era preciso tirar a presidente que aparelhou o MP,e deixou seu ministro livre para atuar contra a corrupção.
    Pois bem,o resto sabemos de cor e salteado,tiraram a presidente para sobreviver,um golpe safado numa pessoa honesta e vulgarmente chamada de tola pela irmandade corrupta que está na imprensa,justiça e toda parte putrefata dos nossos empresariado,coisa feia que me parece continuar apesar de todo teatro do Moro,Gebran e cia,todos também de olho no poder,todos querendo que a coisa continue como está,e olha,eu não sou sadomasoquista,até por que não gosto de apanhar pensando estar gozando,vejo colegas aqui não dando o braço a torcer,até por que eles cairam no conto do vigário.

  2. Zé Ninguém

    kkkk esta canalha de tucanos e pestistas parecem terem sido gerados no mesmo lugar, numa pocilga. posar de ínclito, ético é de um cara durismo impar. O que este povo sabe que tem que fazer e, sabe muito bem, mas não faz porque não tem vergonha na cara, é uma reforma política que acabe com estes privilégios, que renove o país, mas renove com gente nova e não com raposas velhas como estas que estão aí.

  3. jose

    Boa silvestre!!! Só esqueceu de dizer que a graça foster acaba de ser indiciada por improbidade administrativa.
    E não custa lembrar também esta frase: “eu sei que foi feito, que é feito, e eu sei o que tem que ser feito. Eu só não sei fazer. Eu só preciso da sua ajuda para que isso aconteça’.”
    Procura esta frase é veja só quem a pronunciou.
    Aliás, mais um “combatente” do pt foi preso sexta…literalmente a vaca foi pro brejo…
    Ou seja, vc continua acreditando que é tudo invenção, que foi golpe, que lula não sabia…ou é muita canalhice ou é cegueira mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>