14:47Pecuarista acusado de matar professora em Londrina é julgado após 18 anos

Do G1/PR

Mauro Janene Costa é acusado de matar a professora Maria Estela Pacheco no ano 2000. Julgamento é realizado no Tribunal do Júri do Fórum de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, nesta quinta-feira (22)

Começou, por volta das 9h, o júri popular do pecuarista Mauro Janene Costa, acusado de matar a professora Maria Estela Pacheco, em 2000, em Londrina, no norte do Paraná.

O agropecuarista é julgado no Tribunal do Júri do Fórum de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, por representantes da comunidade nesta quinta-feira (22). Foram sorteadas sete mulheres para sentenciar se Janene é ou não culpado pela morte da professora.

O crime ocorreu em Londrina e após pedido da defesa do réu o julgamento foi transferido para Ponta Grossa.

O crime teve bastante repercussão, o que fundamentou o pedido da defesa do réu para que ele não fosse julgado em Londrina. Mauro Janene Costa responde em liberdade.

Nesta quinta-feira, o pecurista negou as acusações e disse que não participou do crime. Acrescentou também que a advogada dele falará no fim do julgamento.

Essa é a oitava audiência marcada para julgá-lo pela morte da professora. Liminares concedidas à defesa do réu adiaram o julgamento por sete vezes. A última decisão ocorreu em fevereiro deste ano após um pedido da advogada do réu. Ela alegou que não poderia comparecer ao julgamento por problemas de saúde na gravidez.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) convocou seis testemunhas. A defesa do agropecuarista chamou quatro testemunhas.

A previsão é que o julgamento seja concluído até o fim da tarde desta quinta-feira.

Depoimentos

Até as 11h, duas testemunhas de acusação e uma testemunha da defesa prestaram depoimentos. Entre elas foi ouvido um perito particular contratado pela defesa.

No depoimento, o perito Leocádio Casanova colocou em dúvida os laudos que atestaram a morte da professora Estela Pacheco dentro do apartamento. Ele relatou que as provas juntadas pela perícia oficial da época dão indícios dessa situação, mas não garantem que ela foi morta antes da queda do corpo do prédio.

Relembre o caso

O crime ocorreu há 18 anos. A professora Maria Estela Pacheco foi encontrada morta no pátio de um prédio no centro de Londrina. Ela estava no apartamento da família de Mauro Janene, no 12° andar.

Um laudo da necropsia aponta que ela já estava morta antes da queda. Na época, o agropecuarista chegou a ser preso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>