11:58Pancadaria nos amantes

Circula na internet um texto que pode resumir o atual pensamento do ex-governador Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB. O título diz tudo: “Amantes do PT”. Quem se dispuser a ler, vai ver que ali o primeiro a ser desancado é Roberto Requião, do MDB, que é ferrenho defensor do presidiário Lula. Flavio Arns leva chumbo por ter sido senador pela legenda da estrela e, depois, ter frequentado o Palácio Iguaçu durante os mandatos de Richa. Alex Canziani é alvejado também. Se agora destila veneno contra o ex-governador, segundo o texto, até ontem andava de mãos dadas com seu alvo atual. É chamado de traidor e acusado de, como deputado federal, ter participado da base de apoio dos governos Dilma e Lula. A pancadaria  só livrou a candidata Mirian Gonçalves – porque ela é petista de carteirinha e, por isso mesmo, coerente.

Confira:

Amantes do PT

 

No Paraná, a disputa ao Senado Federal segue aberta. Apesar do espetáculo proporcionado pelo Ministério Público – Estadual e Federal – no meio da campanha eleitoral e do flagrante oportunismo dos adversários, o ex-governador Beto Richa não “arreda o pé”. Não se curva diante das pressões e do noticiário negativo. Segue em campanha. Um fato na história não permite contestação: Beto Richa é um dos únicos candidatos a senador pelo Paraná que jamais teve qualquer contato com o Partido dos Trabalhadores, o PT. No seu currículo está claro: sem vínculo com o PT.

Roberto Requião permanece no MDB por mera formalidade e convenção. É declarado defensor do condenado e preso Luiz Inácio Lula da Silva. Tentou até ser seu candidato a vice-presidente. Mas, a Justiça vetou a participação de Lula no próximo pleito e o próprio PT deu as costas para Requião ao escolher a chapa Fernando Haddad e Manuela D’Ávila.

Flávio Arns, que flertou com o PSDB e frequentou o Palácio Iguaçu nos anos da gestão Beto Richa, não consegue esconder seu lado. É petista. Foi senador por 8 anos pelo PT e pouco se sabe sobre sua passagem pelo Senado Federal. Fez pouco ou nada fez. Os paranaenses nem lembram que Arns um dia foi senador. Hoje, Arns está filiado à REDE, conhecido por ser o “partido melancia”: verde por fora e vermelho por dentro.

O mesmo Alex Canziani que hoje destila seu veneno contra Beto Richa, ontem estava de mãos dadas com o tucano em reuniões pelo interior do Paraná. Aliás, foi Richa que inseriu Canziani em prestigiadas rodas de regiões onde ele sempre foi um desconhecido. Canziani pagou com traição a quem lhe deu a mão. Talvez tenha aprendido a trair nos tempos em que foi ativo participante da base de apoio a Lula e Dilma Rousseff no Congresso Nacional. Sim, Canziani também se pintou de vermelho no País que é verde, amarelo, azul e branco.

Sobram só elogios para a “petista de carteirinha Mirian Gonçalves”. Pelo menos é coerente.

Uma ideia sobre “Pancadaria nos amantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>