11:08Os preços dos produtos no aeroporto

por Claudio Henrique de Castro

O consumidor, além de ser esfolado pelas constantes altas nos preços das passagens e bagagens e o oligopólio das empresas aéreas, sofre mais. Recente pesquisa feita nos preços dos produtos alimentícios e lembrancinhas vendidas no Aeroporto de Salvador demostrou uma diferença de até 525% (quinhentos e vinte e cinco por cento) se comparados com os de fora do local. Vale tanto para o cafezinho, o pão de queijo ou uma simples imagem com imã para geladeira.

Este é o retrato de grande parte dos aeroportos brasileiros que tem como reféns milhares de passageiros que transitam nas suas instalações e que não podem sair para comer em lanchonetes ou restaurantes quando estão fazendo escala ou conexões e precisam se alimentar.

No aeroporto pesquisado um café com leite custa R$9,00 (nove reais) e fora do custa R$2,00 (dois reais); um imã de geladeira custa R$25,00 vinte e cinco reais) e fora custa R$4,00 (quatro reais). Os dados foram publicados pelo jornal O Correio, da Bahia.

A justificativa dos lojistas foi a de que os preços são tabelados internacionalmente e o aluguel é muito caro. No caso de lanches e refeições o disparate é tão grande que,  impossibilitados de comer a um preço justo nos aeroportos, a alternativa dos passageiros é levar lanches na bagagem de mão para se alimentar.

Os juizados especiais que deveriam funcionar em aeroportos para resolver atrasos de voos e outras questões também são outra raridade nos aeroportos brasileiros. Portanto, en       Enquanto não tivermos uma regulação dos preços e um diálogo franco com as empresas donatárias das concessões dos aeroportos, os consumidores continuarão sendo, para variar, elo mais fraco desta corrente cujo lado forte está em escancarada  desobediência ao Código de Defesa do Consumidor.

2 ideias sobre “Os preços dos produtos no aeroporto

  1. Fausto Thomaz

    Só lembrando que apenas 98% da população brasileira tem acesso aos aeroportos, pois a ninguenzada só voa quando está com a cabeça cheia de alcool ou coisa pior….e o resto que tem esse privilégio na maioria das vezes nem paga a passagem (políticos, diretores, presidentes, amantes destes, etc…) então pague a conta do café de 30,00 e pare de reclamar CHC.

  2. CHC

    Caro Fausto, nosso escopo é a defesa do consumidor em todas as circunstâncias por favor leia melhor o artigo e constatara que não se trata apenas do cafezinho , mas de uma série de itens que deixam o transporte aéreo brasileiro inacessível para a populacao e caríssimo em relação a maior parte do mundo. Mesmo dentro da América Latina nossos preços não são nem um pouco competitivos. abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>