15:13Os carrinheiros no caos do nosso trânsito

Recebemos a seguinte mensagem do colaborador Fabiano Utrabo:

Curitiba é uma cidade peculiar. Principalmente em relação ao trânsito nos horários de pico. É nessa hora que a gente sente o desespero de estar diante de uma nova São Paulo, na parte mais caótica e crítica daquela megalópole. Para aumentar ainda mais o caos nosso de cada dia, temos aqui a contribuição dos catadores de papel que, com seus carrinhos, ajudam a deixar o tráfego em algo absurdo. Pergunta-se: o que a Prefeitura Municipal de Curitiba fez, faz ou pode fazer para que essas pessoas não atrapalhem ainda mais o trânsito? Nada contra os que trabalham com isso, mas é um assunto que precisa ser colocado em pauta o mais rápido possível. Não é razoável nem aceitável que essa situação continue como está. Afinal, somos ou não somos uma cidade de primeiro mundo?

16 ideias sobre “Os carrinheiros no caos do nosso trânsito

  1. leitor

    não somos, fabiano.

    se você acreditou nesse trololó lernista, azar o seu. agora, que gente como você ache que o principal problema em um ser humano que traciona uma carroça cheia de lixo é o transtorno que isso causa ao trânsito de SUVs e camionetes, o azar é nosso.

    e, como dizem por aí, a classe média sofre demais nesse país. em curitiba, então…

  2. madahelena farias

    TROLOLÓ DA CLASSE MÉRDIA. CARA VOCÊ NÃO DEVE TER TIDO PROBLEMAS NA VIDA. SÓ UM IDIOTA COMO VOCÊ PARA ACHAR QUE O PROBLEMA DO TRANSITO É DEVIDO AOS CARRRINHEIROS. FOI MUITO INFELIZ A SUA PSOTAGEM.

    AVANTE CARRINHEIROS, SOU MAIS VOCÊS. VAMOS INICIAR UMA CAMPANHA PRA TIRAR OS CARROS DAS RUAS PARA QUE VOCÊS POSSAM TRABALHAR EM PAZ.

  3. Fabiano Utrabo

    Acho que os amigos acima entenderam errado… Ninguém aqui veio com papo elitista e nem tampouco segregador. Que pena que os reacionários e defensores dos direitos humanos dos menos favorecidos sejam os mais eloquentes neste espaço democrático. Mas tudo bem, eu entendo… De repente é melhor deixar do jeito que está, não se faz nada e pronto. Eu com meus pensamentos, vocês com os seus… Vamos manter os catadores na rua, inclusive com eles correndo risco de serem atropelados pelos veiculos. Vamos deixar tudo isso acontecer… Ai, o “leitor” (que não teve coragem de colocar seu nome) e a Lina Otte culparão o motorista. Só lamento terem entendido errado a colocação

  4. Bellegard

    E aí aparece um membro daquela família bem conhecida que se esconde sob o codinome “Leitor” para descer o cacete no Lerner. É a nossa Curitiba.

  5. João Ricardo

    O trabalho dos Carrinheiros, além de garantir o sustento das famílias, é importantíssimo no aspecto ambiental. Aliás, para desespero de uns e outros, quem despertou a consciência dos curitibanos para isso foi o Lerner.

  6. DFP

    Fabiano, Curitiba nunca foi de primeiro mundo. Está no Brasil, lembra, que é 3o. mundo. Com todo o marketing que se construiu sobre a cidade, pode-se dizer que é no máximo a sombra do 1o. mundo. Assim mesmo, nem sei se isso é verdade, pois deveria ter local para a destinação do lixo e não tem. O aterro da Caximba está com os dias vencidos e não foi definido outro.
    Você tem razão quando levanta o problema. Só que a Itaipu Binacional criou o projeto de um carrinho moderno e eficiente para os carrinheiros. Mas parece que as autoridades não quiseram saber. E tb a prefeitura poderia, sim, disciplinar os horários.

  7. Michel Deolindo

    Como dentista trabalho em uma área em que mais de 70% dos trabalhadores são carrinheiros – o Bolsão Vila Audi-União-Icarai. Conheço portando sua realidade cotidiana.Sei que é um trabalho dificil e expostos a muitos riscos – acidentes de trânsito, chuvas, ataques de cães, cancer de pele, doenças infecciosas, problemas de postura etc.Vejo sua profissão como qualquer outra, nem pior nem melhor.Acho que como toda profissão deva haver uma regulamentação – direitos, horários de trabalho, não uso de crianças dentros dos carinhos, uniforme, enfim uma condição minima. Não acho que sua atividade atrapalhe o transito. Do ponto de vista deles acho que são os carros que atrapalham sua locomoção.Deve existir um horário para que eles possam fazer seu trabalho sem incomodar e sem serem incomodados. É tudo uma questão de negociação, não pode ser essa coisa ideologica e fazia de ricos contra pobres. Todo trabalho é digno desde que seja exercido com dignidade.

  8. Frik

    … o que existe é uma simbiose entre a sociedade estabelecida e consumidora e o lumpesinato que vive dos resíduos deste mesmo consumo … Melhorar as condições?! Utopia, não há espaço nem para os pedestres, cadeirantes e ciclistas, muito menos para os carrinheiros … – o asfalto preparado para o rodar suave dos pneus novos dos motoristas é o único espaço para se rodar, ir e vir de alguma forma – só lembrando que as calçadas, onde elas existem ou são muito irregulares, ou não estão padronizadas – pedestres andam no meio da rua para não estragar os (suados) sapatos; cadeirantes circulam no asfalto, pois na calçada as cadeiras não rodam (só os cadeirantes ricos vão de taxi ou carro) ; ciclistas etc – acidentes podemaacontecer … quase aconteceu comigo mesmo numa destas madrugadas, vinha a menos de 60 numa destas vias ditas rápidas, e de repente aparece bem na pista que eu seguia, um carrinheiro – é claro que o carrinho é escuro, a roupa do cara também é escura etc – a única coisa clara (e que acabou evitando a colisão , pois o vi e desviei, era a propaganda eleitoral, com a galega candidata oficial sorrindo, que o carrinho ostentava

  9. gracita

    Cumprimento o Michel Deolindo por seu comentário e opinião. Não é um entrave e sim consequencia da urbanização.

  10. meandros

    Pergunta-se: o que a Prefeitura Municipal de Curitiba fez, faz ou pode fazer para que os deslocamentos individuais motorizados não atrapalhem ainda mais o trânsito de quem está trabalhando?

  11. Luís Carlos

    É fácil, diminuam os carros, deem mais espaço para as pessoas na cidade. Você está confortavelmente em seu SUV, com seu ar-condicionado ligado, ouvindo seu rádio, com sua bunda delicadamente acomodada numa poltrona mácia, e ocupando o espaço de 10 carrinheiros. Estes por sua vez estão tomando sol ou chuva na cabeça, recolhendo aquilo que pode ser reciclado para sobreviver. Se não fosse os carrinheiros, acredito que a coleta seletiva de mateirias recicláveis simplesmente não funcionária, pois o programa municipal lixo que não é lixo, é insuficiente para isto.

  12. Eduardo Magno Cooper

    De acordo com o Código de Trânsito, os carrinheiros são considerados Veículos; assim como bicicletas.

    É muito fácil colocar a culpa nos modais diferentes dos automóveis e esquecer que os congestionamentos são causados pelos próprios automóveis! Os carrinheiros não puxam todo aquele peso por prazer, estão trabalhando e tem que ser respeitados!

  13. Gunnar

    Vou te falar que os carrinheiros NUNCA me atrapalharam em minhas pedaladas diárias. Aliás sempre mando um “bão” pra eles. Quem realmente atrapalha, congestiona, entope e ainda por cima coloca minha vida em risco são os carros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>