12:02Os berros de quem não quer ouvir

Do analista dos Planaltos

Contra gritos não há argumentos. Tampouco números. Hoje o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, conseguiu com muito custo fazer a prestação de contas do primeiro quadrimestre de 2017 na Assembleia Legislativa do Paraná. As galerias foram abertas para que os sindicatos participassem. Mas a baderna era tanta e tão estridente que impediram o secretário de falar. Parece que aos sindicalistas não é necessário conhecer a contabilidade para fazer críticas. Bastam berros e esperneios. Falta de educação e de inteligência, pra dizer o mínimo. Até onde foi possível ouvir, as contas estão equilibradas. Houve queda nas despesas, pequeno crescimento nas receitas e aumento de investimentos em áreas prioritárias como saúde, segurança e educação. Mas o gasto com pessoal está no limite. Segundo o secretário, chegará, no final do ano, a 49,6% da receita. Isso porque o governo está honrando o pagamento de progressões e promoções, Inclusive de quem gritava nas galerias.

Uma ideia sobre “Os berros de quem não quer ouvir

  1. Parreiras Rodrigues

    O PT arma os vândalos de ruas e praças com coquetéis molotov e os de galeria com dicionários de pornografias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>