7:31O meu problema sumiu

por Sergio Brandão

 

Ontem acordei com o coração na mão. É que há 2 anos faço o acompanhamento de um tumor achado no intestino. Agora, em agosto, o achado faz aniversário. E assim será até completar o terceiro ano, espero. O fato é que isso só pode ser feito via colonoscopia. Quem já fez este exame sabe o quanto ele é chato. Não o exame propriamente, mas o preparo que precisa ser feito no dia anterior. São 24 horas de verdadeira tortura.

Mas não é sobre isso que quero falar. Ainda com alguns procedimentos para concluir o preparo dele que estava marcado para às 9 horas, fiz o tempo passar vendo o Bom Dia Paraná, como sempre faço, só que deste vez sem o café da manhã, sem água e nem nada.

Me comportei direitinho e fui pra frente da tevê, aguardando Marta e Helena que me dariam carona.

Logo na abertura do Bom Dia, a produção do telejornal preparou um material sobre o drama de uma menina de quase 4 anos que briga pela sobrevivência e contra um câncer de intestino. No mesmo material, surge uma nova personagem, também uma criança da mesma idade, com o mesmo problema de saúde. A segunda morreu antes de a matéria ir ao ar. A primeira ainda espera por um transplante onde muita gente está envolvida, menos a Justiça que foi acionada, mas parece não entender a pressa,  obedecendo aos trâmites demorados e burocráticos que o processo exige.

Ao final da matéria, na nota pé, na volta ao estúdio, o apresentador Wilson Soler, visivelmente emocionado e ao mesmo tempo revoltado com o que acabava de colocar no ar, fez um breve e feliz comentário com gancho para a chamada do material seguinte que tratava dos recentes casos de desvio de dinheiro público, nas várias situações que já nos acostumamos ver. Ele lembrou de alguns  valores desviados, infinitamente superiores aos valores que a criança precisa para fazer a cirurgia. Provavelmente o dinheiro que poderia salvá-la. Dinheiro público que deveria estar à disposição de situações como esta .

Muito mais que a advertência, o jornalista tinha nos olhos a indignação. Meu caro Soler, você fez jornalismo sem dizer quase nada. Fez o uso correto de um recurso da tevê que poucos utilizam: a imagem. Foi ela que me disse da sua indignação. Você não teve vergonha de se emocionar. Seu sentimento e envolvimento com a notícia não precisou de texto. Estava na sua cara, nos seus olhos. Isso não é o que vemos com os muitos robôs apresentadores que andam por ai. Parabéns por se dar ao direito de se emocionar e indignar diante das câmeras. Gente como você faz a diferença.

4 ideias sobre “O meu problema sumiu

  1. Luiz Henrique

    Sergio. Estou na mesma situação desde 2008 e somente agora, após investigações profundas descobriram que o vilão é o baço. Desgraçado. Baço, vesícula e apendicite só servem para doer, encher o saco e dar dinheiro para cirurgião. Enfim irei retirar o meu e aguardar a investigação para saber o o que aconteceu. Um abraço e muita fé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>