12:59O goleiro do milagre e a santa nos pés

História de boleiro com fé em N.S. Aparecida. Rafael Camarota, goleiro responsável pelo título brasileiro do Coritiba em 1985, atuação que justificou a definição de “goleiro do milagre”, tinha operado o tendão de um dos calcanhares algum tempo antes da histórica conquista. Devoto da santa, não só fazia as orações antes e depois das partidas, para agradecer a recuperação que tinha sido um sucesso, como colocava uma pequena imagem da padroeira do Brasil entre as bandagens que protegiam seus pés. Encerrou a carreira sem nenhuma outra contusão séria. 

Uma ideia sobre “O goleiro do milagre e a santa nos pés

  1. Sergio Silvestre

    Pois é,se a Santinha vivesse nos dias de hoje não teria a cabeça decepada como as escravas virgens da época,talvez perseguida e presa até por que aqui justiça é para pretos pobres e petistas,continuaria seu nome sendo dos Aparecidos e Aparecidas na sua maioria excluídos Aparecida,nome de muitos pobres e poucos ricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>