8:09O desespero no velho de guerra

Do Analista dos Planaltos

O quase ex-senador Roberto Requião desejava permanecer no comando do MDB do Paraná como presidente. O objetivo seria garantir empregos para os apaniguados, os que perderão as boquinhas no gabinete do senado, e continuar controlando as polpudas verbas dos fundos partidários e eleitoral.
Para se garantir, mandou fazer uma pesquisa interna, mas o resultado foi decepcionante para ele: 90% dos filiados e dirigentes regionais querem renovação – e Requião fora da presidência do velho de guerra.
O motivo todos sabem: perda de deputados federais e vereadores , nenhum prefeito eleito em municípios grandes (e raros em médios) e ainda a quase extinção da bancada estadual, onde só sobraram o deputado Anibelinho e Requião Filho, que teve toda a força e os recursos do partido direcionados para ele.
Quando Requião percebeu a recente movimentação dos prefeitos do MDB para apeá-lo, correu convocando eleições, apesar de o mandato ter sido prorrogado para abril quando o pleito deveria ocorrer.
Quer o processo agora , já em dezembro, em cima da hora, com os delegados por ele indicados como representantes provisórios dos municípios e sem campanhas nem debates ou discussões.
Uma eleição manipulada e sem democracia com muitos diretórios por ele destituídos e outros com votos de cabresto de pessoas indicadas e sem legitimidade .
Os prefeitos e vereadores que se reuniram em Curitiba temem que Requião liquide de vez o partido e acabe com as chances dos candidatos nos municípios nas eleições de 2020, como ocorreu nas eleições estaduais onde o senador ficou em quarto lugar em Curitiba, cidade onde foi prefeito, deputado e três vezes eleito Governador. Ameaçam sair do partido se Requião continuar.
Já surgiram candidaturas alternativas e mais modernas como as dos deputados Sérgio Souza, em oposição ao velho cacique, e João Arruda pela situação. Tlvez surja outra que concilie as alas em divergência.
Quando faltam mandatos, o velho casarão da Avenida Vicente Machado é sempre uma alternativa para sacar passagens aéreas, viagens, contratar apaniguados, pagar advogados e usufruir das verbas dos fundos para campanhas eleitorais à vontade – e sem transparência, como ocorreu nos últimos anos.
Não será de estranhar que a manipulação do pleito acabe na Justiça, para desarmar o jogo marcado, restabelecendo a ordem natural: primeiro as eleições dos diretórios municipais e depois a do estadual.

2 ideias sobre “O desespero no velho de guerra

  1. Biito

    Barbosa Neto Homero prefeito cassado do PDT de Londrina recebeu dinheiro do fundo partidário do PMDB
    Pode isso?
    Fez uma mudaria de votos e ainda não votou pois estava com título eleitoral cassado.
    Nem votou nele e no joaoarruda da malucelli

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>