6:46O chilique do Aécio

O senador Aécio Neves, aquele, disse que a reportagem de capa da revista Veja onde é apontado como mais um receptor de propina da Odebrechet, é criminosa. Que lindo! Ele foi escrachado como muitos petistas que estão tomando café de canequinha na cadeia porque, depois, foram condenados pela justiça de um país democrático. Nunca disse um ai no mesmo tom, afinal, bandido só existe do outro lado, não é mesmo. Tucano parece que nasceu para pairar voando sobre os demais. E ele é o presidente nacional da agremiação que nasceu, nunca é demais esquecer, de uma dissidência do PMDB, que se transformou no partido mais fisiológico da história da política do Brasil. O PSDB abriu caminho para crescer porque, vá lá, no começo tinha em seus quadros gente como  Mario Covas, Fernando Henrique Cardoso, Franco Montoro e, para citar dois da província, José Richa e Euclides Scalco. Com o tempo, subiu no muro – e ficou. Agora, com o ex-governador de Minas e José Serra alvejados por denúncias graves, assim como Gerado Alckmin, governador de São Paulo, só para citar três que já concorreram à presidência da República (Beto Richa, governador do Paraná, também está na lista da Lava Jato), o muro balança, balança… Se não cair, provavelmente alguns dos citados acima despencarão para aquele limbo onde os correligionários os transformam em fantasmas vivos e acometidos de doença contagiosa – isso porque, se pudessem, gostariam mesmo é de jogá-los ao mar. Sim, isso é política, aquela da pior espécie. Talvez Aécio Neves sonhe em mudar a posição do sofá da sala do ninho tucano, onde, até prova em contrário, foi flagrado em atos que fazem seu avô, Tancredo Neves, não parar de virar no túmulo. Os procuradores e a Polícia Federal jogaram sal na lesma. Ela se contorce, como faz o senador quando dá entrevista e parece que se sente incômodo com os holofotes das equipes de televisão. Pode ser que, como reconhecido playboy que é  e figurinha carimbada do Rio de Janeiro, onde deve ter passado mais tempo do que em Minas Gerais, Aécio tenha pego a doença da gangue do PMDB que arrasou com as finanças do Estado enfiando a mão no jarro de boca bem larga. Pode ser. Mas ter um chilique depois do tiro que levou de uma publicação que sempre foi complacente com os tucanos e implacável com os “inimigos deste”, prova o tamanho do caráter do rapaz que, depois de receber 51 milhões de votos dos brasileiros na eleição presidencial de 2014, perdeu para o poste Dilma Rousseff – e sonhava disputar novamente o cargo. Sonhava. Agora é cinzas.

3 ideias sobre “O chilique do Aécio

  1. TOLEDO

    Nossa, tem gente que acredita que FHC abriu caminhos para o BRASIL ? Pô hoje esta dificil ler aqui no Imbróglio do Zé Beto.

  2. Sergio Silvestre

    Esse pilantra que 70% dos curitibanos e londrinenses votaram é o escolhido de vocês né,voces imaginaram o que esse sujeito ia fazer?Lembram -se das suas palavras depois da eleição.Não se lembram,aqui vai,vamos paralisar o Brasil,ela não governará pór que vamos sabotar todas sua pauta ,e vejam só o Pais que voces ajudaram a boicotar.Estão perdendo emprego ,eu não,então bem feito.

  3. Zé Mané

    Caro Zé, só uma pequena correção, o playboy mineiro, neto do Dr. Tancredo não recebeu 51 milhões de votos em 2004, só veio a recebe-los uma década depois. Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>