7:57O bunker de Temer derreteu

por Elio Gaspari

Nenhum governo admite que pode perder uma votação no Congresso, mas, ainda assim, eles se diferenciam no grau de seriedade com que administram seus receios. Desde o início da tramitação da reforma da Previdência, o bunker do Palácio do Planalto, sob regência de Temer, com o ministros Moreira Franco na flauta, Eliseu Padilha no clarinete e Henrique Meirelles na tesouraria, seguiu em duas linhas. Primeiro dizia que o projeto, cheio de bodes, era intocável.

Patranha, mas vá lá. Depois, inventou prazos. Até a tarde fatídica em que o país soube do grampo do Jaburu, o limite de 2017 parecia plausível. Depois do grampo, a prioridade do bunker passou a ser apenas a salvação do mandato de Temer.

Tudo acabou num episódio de pastelão, com o senador Romero Jucá dizendoque a votação estava adiada para o próximo ano, sendo imediatamente desmentido por uma nota do Planalto. No dia seguinte veio o reconhecimentode que o jogo está adiado para fevereiro.

Nesse clima de barata-voa, chegou-se até ao ardil de pedir ao empresariado que pressionasse os parlamentares. Temer, Moreira, Padilha e Meirelles sabem perfeitamente que, a esta altura, se um empresário ligar para seu deputado levará uma facada em nome da campanha do ano que vem.

A capacidade de mentir do Planalto é infinita, mas ela deve ser calibrada pelo risco de se perder crédito até mesmo quando se diz a verdade. O bunker violou essa norma. Se num dia ele diz que Jucá “[]”:http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/12/1943214-governo-tem-que-falar-a-verdade-nao-mistificar-diz-juca-sobre-reforma.shtml está errado e no outro informa que a do presidente vai bem, obrigado, no que se pode acreditar?

A presepada pode alegrar a maioria dos brasileiros que não confia no governo, mas ela embute um perigo. O derretimento do bunker pela aritmética da falta de votos e pela má qualidade de suas lorotas arrisca expandir-se. A contaminação de um governo fraco e impopular num ano de sucessãoradicalizada adiciona à confusão uma instabilidade perigosa e desnecessária.

*Publicado na Folha de S.Paulo

5 ideias sobre “O bunker de Temer derreteu

  1. Sergio Silvestre

    Até o Bono Vox está transferindo seu titulo para votar no Lula rsrsrsrs daqui a pouco o sapo barbudo é unanimidade,talvez alguns frescos ai do ‘PENICO” resolvam se suicidar.

  2. Parreiras Rodrigues

    País nenhum se desenvolve com o tipo de democracia praticado no Brasil. Onde o Executivo é refém do Congresso e o Judiciário é subordinado ao primeiro. Que o compõe.
    Não existe luz no fim do trem. A não ser a do trem a 120 por hora.

  3. Sergio Silvestre

    Pais nenhum do mundo se desenvolve com todo seu povo participando,se unindo nas boas causas e se rebelando quando algo da errado com seus dirigentes,o que está acontecendo no Brasil e ninguem fala é uma briga de etnias,um ódio sem fim dos próprios conterrâneos ,mesmo sendo do mesmo Pais,isso está acabando com o Brasil onde um grupo com melhor renda e poder econômico se descuidou e deixou o povo governar,que enfim gostou, e as elites que dominavam não. Nota-se uma descriminação até no seu inquisidor chamando o Lula de NINE por causa do seu defeito físico e também se nota uma inveja e rancor profundo de toda justiça elitizada,por eles não ter feito nada em beneficio do povo e um torneiro mecânico fez.
    Não adianta vir aqui e falar que ele é chefe de ORCRIM ETC

  4. Uncle Joe 100

    A diferença fundamental dos governos da presidenta e do presidento é que aquela deixava que roubassem e fazia de conta que de nada sabia. No do presidento ele não rouba, ele compra apoios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>