6:09O “aplicativo” dos Gulin

Da coluna de Aroldo Murá, no DCInews 

APLICATIVO 55, “RIQUIXÁ” DA PF E A SOCIEDADE COM “NENÊ” CONSTANTINO

Confirmado. Dante José Gulin, o tenista amador representante da categoria de 65 a 69 anos, masculino, do Graciosa Country Club, é dono do aplicativo 55, um serviço que congrega taxis e carros particulares para transporte de passageiros. Criou-o porque quer desfrutar das facilidades que aplicativos de passageiros e caronas, a referência é o Uber, também desfrutam.

Conversa ao pé do ouvido

Outro Gulin, o Donato, foi fotografado em conversa ao pé do ouvido com o prefeito Rafael Greca em foto publicada, no início do ano passado, pelo então colunista da Gazeta do Povo, Celso Nascimento.

Dias antes, o prefeito havia determinado o reajuste de 15% da passagem (de R$ 3,70 para R$ 4,25), o que fez a alegria da família Gulin, controladora de 70% dos consórcios de ônibus urbanos que operam em Curitiba e Região.

Para se ter ideia de quão enorme é a tarifa de Curitiba, se comparada com a de outras capitais, lembro: no Rio, só agora a passagem de ônibus urbano passou a R$ 3,70.

Só sorriso

Gulin (o Donato, o Dante José) é o inverso de Átila, o Huno. Por onde passa, nasce grana. Suas empresas operam em Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Guarapuava e até no Distrito Federal, onde eles associaram-se a Nenê Constantino, ex-proprietário da Gol Linhas Aéreas, condenado, em 2017, a 13 anos de prisão por assassinato.

As empresas de Donato são várias.

A de Dante José chama-se Cidade Sorriso.

A vida passa, o passageiro fica

Empresários abrem negócios, geram empregos, constroem fortunas e, por isso, são cortejados pelo poder público, principalmente quando têm interesse em ambos: no poder e no público, que, no caso dos Gulin, ganha o nome específico de passageiro.

Tempos estranhos

Foi assim que a família construiu seu império.

O aplicativo 55 é mais uma das apostas do grupo no segmento. A novidade é que qualquer táxi ou carro particular de transporte de passageiros pode aderir ao aplicativo, em troca de uma anuidade que varia de R$ 890 (motoristas mulheres) a R$ 1.190 (motoristas homens). O diferencial é esse mesmo: 20% dos 300 cadastrados desde dezembro de 2017, quando a empresa abriu as portas, são mulheres.

O objetivo é atender passageiros do sexo feminino que se sentem desconfortáveis com motoristas homens. E porque os tempos são muitos estranhos. Vide: para motoristas mulheres que atendem passageiros homens não há óbice.

Condução coercitiva

Em fevereiro do ano passado, poucos dias depois da “happy hour” com o prefeito, Donato foi conduzido coercitivamente à Polícia Federal, na operação batizada de Riquixá – referência ao transporte chinês de duas rodas puxado por uma pessoa.

Dante José Gulin, que atende na 55 apenas por “José” Gulin, também foi ouvido. Ambos entraram e saíram. O que não significa que não possam fazer o caminho de volta.

3 ideias sobre “O “aplicativo” dos Gulin

  1. Fausto Thomaz

    Aroldo Murá está atrasado nas notícias….o império da família já ultrapassou nossas fronteiras, estão investindo pesado no Uruguai em geração de energia…..se atualize Murá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>