16:55No mundo cão

No país onde é comum o estupro de menores deficientes mentais, onde crianças se prostituem para que a família se alimente, onde se come lixo para não morrer, uma exposição de arte patrocinada por um banco multinacional se transforma numa discussão imbecilizante – e é fechada por causa da grita de radicais que são movidos a milk-shake, baba gosmenta e vivem em outros mundos, sendo o cão um deles.

6 ideias sobre “No mundo cão

  1. Maquiavel

    não gosto de milk shake, não babo e sou pobre.

    Mas foi bom acompanhar o site até ver vossa pessoa assumir a posição.

    Perdeu um leitor.

  2. Déo

    Quanta imbecilidade de um blogueiro que, a pretexto de um suposto progressismo, defende a irracionalidade, o abominável.
    Tambem deixei de ser um leitor.

  3. Sergio Silvestre

    Pois é,quem escreve muito as vezes é mau compreendido,ser inteligente é sofrer num mundo de muares,os mesmos que acreditam no que falam seus chefes,os mesmos que acreditam em terrenos no céu.
    Como seria bom que eu também pensasse assim,mas eu sofro muito por que penso antagônico a tudo,acho o homem abominável,mas tenho que me ajeitar e viver aqui e protagonizar barbáries.
    Vejo nos comentários acima uma dose do que somos,já vi gente de esquerda dizendo não assistir a Globo e outros de direita que não compram nem ouvem mais Chico e Caetano.
    Pobre ser humano infeliz,cheio de defeitos de fabricação,uma anomalia do Criador que deve ter se arrependido muito de ter escolhido esse tipo de animal para ser protagonista do Universo.

  4. carlos

    Opinião é que nem bunda, cada um tem a sua, mas fatos são fatos: não se trata de evento custeado pelo ente privado, mas sim de exposição patrocinada pelo poder público, mediante a concessão de benefícios fiscais com fundamento na Lei 8.313/1991 (Lei Rouanet), Pronac 164.274.
    Não acho adequado que o poder público financie esse tipo de arte, nem concordo que se leve escolares para visitar uma exposição com quadros de um menino negro sendo enrabado por um e chupando o pau de outro, ou de uma cabra sendo comida. Isso sem falar das ofensas à igreja católica, com vilipêndio a hóstias e ao Cristo crucificado. Como pai e cristão, eu não autorizaria a escola a levar meus filhos em um evento assim. Quando forem adultos e tiverem as suas escolhas, que decidam por sí mesmos, mas enquanto forem crianças, eu decido que isso é inadequado para eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>