20:39Nicolau Klüppel, adeus

Da Gazeta do Povo

Morre aos 86 anos Nicolau Klüppel, idealizador dos parques de Curitiba

O engenheiro civil e ambientalista Nicolau Klüppel, idealizador dos parques de Curitiba e um dos protagonistas da revolução urbanaempreendida na década de 1970 por Jaime Lerner, morreu na segunda-feira (19) aos 86 anos em decorrência de problemas renais. A informação foi confirmada por seu sobrinho Fernando Klüppel Batista. Ele deixa a esposa Marly, três filhas e cinco netos.

“O Nicolau mudou a cidade. Todos os parques têm o dedo dele. Ele inventou a filosofia da drenagem no Brasil. Provou que Deus tinha razão: é sempre melhor deixar o rio ao natural do que canalizá-lo. Por isso ele tem lugar garantido no céu”, brinca o arquiteto Osvaldo Navaro, que fez carreira no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e trabalhou em conjunto com Klüppel em diversos projetos de vanguarda adotados pela cidade.

Klüppel foi o responsável por salvar o Parque Barigui. “Sempre houve muito lobby para construir grandes obras para as empreiteiras. Tinha um projeto, que está nos arquivos da prefeitura, de canalização do rio Barigui. Aquilo seria uma grande caixa de concreto. Mas graças ao Nicolau, descobriu-se que era melhor deixar o rio como ele estava, porque auxiliava na drenagem da água e o local se transformava em espaço de convivência”, conta Navaro.

“Foi um grande estrategista que conseguiu solucionar de forma amigávelos problemas de alagamento da cidade ao mesmo tempo em que concebia saídas paisagísticas”, lembra o arquiteto Abrão Assad, conhecido internacionalmente pelo fechamento da Rua XV de Novembro.

O engenheiro nutria uma paixão inveterada pela natureza. Daí nasceram os programas de reciclagem de lixo que ele também ajudou a criar nas gestões do então prefeito Jaime Lerner e da lei de preservação dos fundos de vale que defendeu com tanto afinco.

“Foi ele que ensinou todos os netos a pescar e a nadar”, relembra seu sobrinho aos 63 anos. “Ele foi um grande guia para mim. Por isso resolvi seguir a mesma carreira na engenharia.”

Familiares e amigos garantem: Klüppel também será lembrado como um dos melhores contadores de piadas que já passou por essas bandas. “Apesar da descendência alemã, guardava no coração um verdadeiro polaco”, diz, às gargalhadas, Assad. Ele explica: o engenheiro reproduzia o sotaque polaco como ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>