8:59Não Só Sereias ou Faunos

Do jeito que veio:

Não Só Sereias ou Faunos retrata a conexão profunda entre o homem e a natureza

Documentário de Sara Bonfim estreia nesta sexta-feira no espaço Das Nuvens, em Curitiba e também no Videocamp.

A experiência da maternidade motivou a roteirista e diretora de cinema Sara Bonfim a investigar de perto por que sentia a necessidade cada vez maior de se reconectar com a natureza, apesar de sempre ter vivido na cidade..

O longa metragem Não Só Sereias ou Faunos é resultado de uma extensa pesquisa e do contato de Sara com pessoas que lhe apontaram novos caminhos e mostraram o quanto existem pessoas com a mesma demanda em Curitiba.  Nesta busca por um outro estilo de vida, Sara encontrou filósofos, ativistas e curandeiras, que compartilharam sua experiência e revelaram que manter e aprofundar esta relação também envolve política e espiritualidade.

Intercalando entrevistas e depoimentos pessoais, a diretora procura lançar luz sobre práticas e saberes ancestrais que voltam a ganhar força na sociedade, como rituais xamânicos,  desescolarização, alimentação orgânica e permacultura.

“Eu ainda não estava grávida quando tive a ideia de fazer o filme, mas já sentia que de alguma forma estava me aproximando da natureza de maneira muito forte. Eu queria começar a plantar, viver uma vida que não fosse tão urbana, mas eu ainda não sabia como”, lembra Sara Bonfim.  Quando o projeto do filme foi contemplado no Mecenato Municipal de Curitiba, em 2014, a diretora já era mãe de uma criança de três meses.  “A maternidade me proporcionou toda a experiência que eu buscava por meio do filme. A verdade é que, muitas vezes, filmar é só uma desculpa para nos aproximarmos de algo que gostaríamos de investigar mais profundamente”, reconhece.

 

Integração

Na Grécia antiga acreditava-se que o homem, a natureza e os deuses eram imanentes ao cosmos. Sabia-se que nasceram juntos e que um estava ligado ao outro. Os mitos da época retratam esta visão por meio de sereias (metade mulher, metade peixe), faunos (metade homem, metade cavalo), minotauros (homem com cabeça de boi) e sátiros (figura com corpo de homem, chifres e patas de bode). Com o passar do tempo, porém, o homem passou a ser a medida de todas as coisas.

Fala-se muito em sustentabilidade, mas a relação entre o homem e a natureza vai muito além da busca por um modo de vida sustentável. A visão geral é de que o homem está acima da natureza, a qual pode ser até mesmo um obstáculo – pedras que precisam ser removidas, terra que deve ser arada, árvores a serem derrubadas -, mas a relação buscada em Não Só Sereias ou Faunos é a do homem que se sente integrado ao meio-ambiente, que não vê acima dos demais seres vivos por possuir as faculdades de pensar e se comunicar. Neste sentido, o filme também promove um debate entre o antropocentrismo e o biocentrismo, no qual a natureza está no centro das relações e o ser humano é somente mais um ser vivo inserido no mundo natural.

Mais do que uma discussão filosófica, entretanto, “Não só sereias ou faunos” fala de um movimento de resistência política ao capitalismo, de forma pacífica, que acontece em Curitiba mas está presente em todo mundo. Seus entrevistados, são pessoas que saíram da lógica do consumo e do capital, abusando da criatividade e determinação para propor soluções que priorizem a autonomia, o cuidado com o outro e com a natureza.

 

O longa-metragem teve apoio da Caixa Cultural de Curitiba, através do edital de mecenato municipal subsidiado, e levou dois anos para ser desenvolvido, entre pesquisas, filmagem e edição.

 

O lançamento acontece no dia 28 de abril, sexta-feira, às 20h, no espaço Das Nuvens e também na plataforma de filmes Videocamp. O Videocamp é uma  plataforma online gratuita que conecta filmes transformadores a espectadores ao redor do mundo. O Espaço Das Nuvens é um espaço cultural que promove trabalhos coletivos e criativos com foco em potenciais de expressão, convivência e economia solidária.  O Das Nuvens fica no terraço do Edifício Tijucas, centro de Curitiba. Entradas a R$ 10 mediante reserva pelo e-mail correio@dasnuvens.com.br.

 

Serviço:

Estreia de Não só sereias ou faunos

28/04, às 20h no Estúdio Das Nuvens

Entrada: a partir de R$ 10

(Espaço limitado, confirmar presença por correio@dasnuvens.com.br)

Mais informações: https://www.facebook.com/events/1287171531350025/

 

Trailer: https://vimeo.com/157758942

 

 

Ficha Técnica/equipe

Coprodução: Valentinna Filmes e Tu i Tam Filmes

(Cor/70’/Brasil/2016)

 

Entrevistados:  Goura Nataraj, Elenice Guimarães, Claudio Oliver, Zankara Pozzoni, Mago Jardineiro, Terezinha Vareschi.

 

Direção e roteiro: Sara Bonfim

Direção de fotografia e edição: Rafael Bertelli

Produção executiva: Rafael Urban

Direção de produção: Ana Paula Málaga

Assistência de direção: Alex Rocca

Pesquisas e pré-entrevistas: Mariana Sanchez

Som direto: João Menna Barreto

Design de som: Ulisses Galetto

Trilha musical: Reynaldo Vallenas

Colorização: João Castelo Branco

Tradução e legendas: Paulo Scarpa

Design gráfico: Cristhian Stange

 

 

 

 

Sinopse:

Tudo está presente na Natureza. Ela não conhece nem o passado, nem o futuro. Para ela, o presente é infinito. Não só sereias ou faunos retrata a intensa jornada por esta lembrança de se sentir, na conexão com a Natureza, parte da própria eternidade.

 

Sobre a diretora

Sara Bonfim faz cinema desde 2008, quando realizou seu primeiro curta-metragem documental sobre ciganos. Em 2012, lançou o curta-metragem de ficção Quadros, exibido em diversos festivais no país, e agora estreia seu primeiro longa-metragem, Não só sereias ou faunos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>