12:06Multidão

por Nelson Rodrigues

- Eu era uma das quase 200 mil pessoas presentes. Aconteceu, então, que perdi qualquer sentimento da minha própria identidade. Tornei-me também multidão. Se, de repente, o povo começasse a virar cambalhotas, e a equilibrar laranjas, e a ventar fogo, eu faria exatamente como os demais. E, então, senti que a multidão não só é desumana, como desumaniza.

- Como entender as multidões se elas não falam, não pensam, não sabe e vivem da pura e irresponsável euforia numérica?

- Aí está o milagre da multidão, ainda que seja pequena. Há um fulminante nivelamento intelectual por baixo. O sujeito que se mete no meio de trezentos idiotas será um deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>