14:42Moedas fortes

Da coluna de Ricardo Boechat, na revista IstoÉ

Com base em apurações da Lava Jato, a Polícia Federal vai indiciar, por evasão de divisas, quatro executivos da corretora de câmbio TOV, liquidada pelo Banco Central há dois anos. Usando empresas de fachada, eles enviaram mais US$ 330 milhões (R$ 1 bilhão) para contas no exterior operadas por Alberto “Petrobrás” Youssef. Quem deu o mapa da mina aos investigadores, em delação premissa, foi a ex-amante do doleiro, Nelma Kodama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>