10:45Maringá, mas pode me chamar de Sucupira

Publicado no blog Paçoca com Cebola, de Claudio Osti

É Maringá, no Paraná, mas podem chamá-la de Sucupira. Lá, como na fictícia cidade do saudoso Dias Gomes, também tem coronel. Só muda o nome. Em vez de Odorico Paraguaçu, é Ricardo Barros, que por acaso é o falastrão “sinistro” do governo (fora) Temer. O cara manda no prefeito, na imprensa, nos vereadores e agora começa a dar as cartas no judiciário também. E ai de quem ousa contrariá-lo como fez o jornalista Ângelo Rigon, que produz um blog e tem a péssima mania de falar a verdade sobre o dono da cidade. Neste período eleitoral Rigon tem sido agraciado com ações judiciais dia sim e outro também. Todas sem pé nem cabeça, sem nenhum fundamento, mas a intenção é aporrinhar, tirar o foco. E assim, de processo em processo, e sem muito alarde, a liberdade de expressão vai para as cucuias. Eu pediria que meus amigos jornalistas de Londrina, dessem uma olhadinha com atenção para o que está rolando na terceira maior cidade do Paraná.

Antonio Santiago

2 ideias sobre “Maringá, mas pode me chamar de Sucupira

  1. Jorge Armado

    Um grande político paranaense. Como todos os políticos paranaenses. Aliás nenhum estado produz tantos políticos de altíssimo nível. Beto Richa, Requião, Rato Jr., professor Galdino, Belinati, Rossoni, Traiano. Ricardo Barros é o Messi dos nossos talentosos homens públicos. Essa blogueira de Maringá deve ter escrito bobagens. Merecia ser enforcada, esquartejada e amaldiçoada e ter suas tripas expostas na torre da catedral de Maringá, só para servir de exemplo.

  2. Carla Abreu

    Enquanto esses cães ladram, a caravana passa, Maringá está Mara!!!!!!!!!! Inveja pira da cambada! Ricardo Barros trabalha muito, isso incomoda mesmo….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>