20:53Jornal Nacional detona ações que barraram divulgação de pesquisas

No Jornal Nacional, há pouco, uma extensa reportagem debulhou a decisão da coligação que apoia o candidato Beto Richa de entrar na Justiça Eleitoral e conseguir barrar a divulgação de várias pesquisas eleitorais nos últimos dias. Entrou OAB, Associação Nacional dos Jornais e dos Institutos de Pesquisa. O repórter Fernando Parracho informou que a decisão começou quando uma pesquisa revelou “empate técnico”  entre Richa e Osmar Dias (candidato do PDT). O tucano foi entrevistado e disse que deu procuração para seu departamento jurídico fazer o que fosse necessário e este, segundo o candidato, encontrou distorções nos métodos das pesquisas. Sobre as decisões da Justiça Eleitoral, houve apenas a reprodução de uma decisão judicial que estranhava o fato de as pesquisas anteriores não terem sido questionadas.

24 ideias sobre “Jornal Nacional detona ações que barraram divulgação de pesquisas

  1. Charles Friedrich Junior

    O Jornal Nacional, a OAB, ANJ e a fantástica mensagem do Osmar, no horário político gratuíto, garantiram a permanência do Beto Topete Richa no “umbral eleitoral” ! Era isso que ele buscava no TRE/PR.Talvez, agora vá em busca de registro na carteira, nas empreiteiras ou nos governos dos amigos em SP e MG.Vai tucaninho do bico torto.

  2. renato

    Da vista do meu ponto
    Estamos na reta final do pleito eleitoral. Agora existe campanha, propaganda, candidatos, partidos. Mas, e depois da eleição?
    Depois da eleição pouca coisa mudará. E nem tudo o que foi prometido será cumprido.
    Votar é o início de um processo que culmina com a co-responsabilidade de ações entre eleitos e eleitores.
    Enojam-me os escândalos que afloram diariamente em nosso país. A plebe carijó é mesmo ignara. Faz vista grossa pra tudo. E… Não cobra; não exige seus direitos.
    Por quê?
    Porque é desorganizada. Afinal agora ela tem geladeira, máquina de lavar, televisão, telefone, fogão e não precisa mais mendigar seu óbolo.
    Geladeira, telefone, máquina de lavar, fogão não são esmolas; são apetrechos ultranecessários em nosso cotidiano.
    O brasileiro é um povo espoliado; não enxerga um palmo à sua frente. Somos incapazes de perceber o óbvio.
    Por quê?
    Porque raramente lemos; raramente entendemos o que lemos; raramente nos interessamos por política. Brasileiro se contenta com migalhas; farelos que caem do banquete real.
    O que mantém viva a preguiça do brasileiro é seu estado crônico de mendicância. Brasileiro se satisfaz com pinga e farinha de mandioca – coisas da época da escravidão. Fazer o que se nosso Zé-Povinho é néscio?
    Poderosos oferecem pão e circo para a ralé. E daí? E dessa droga que os políticos precisam para perpetu-ar-se no Poder, uma vez que a arraia-miúda faz da ignorância seu ganha-pão.
    Rapto, prevaricação, roubo, falcatrua. Nada disso abala o prestígio dos que mandam.
    Brasileiro não pensa no amanhã. Vive o hoje. Quer tudo pra já. Brasileiro se preocupa com picuinhas. Prova dessa alienação mental tupi-guarani são os reality shows, as mulheres frutas, o futebol, as novelas.
    Pobre Brasil. Que destino inglório o aguarda. Sairá de cena o rei, e talvez adentre a ribalta uma rainha res-sentida, ou um velhaco desprovido de corcunda.
    Com as autoridades que aí estão nada mudará. Nossa política precisa de gente nova. Este pessoal que aí está já deu o que tinha que dar. Banana pobre não faz bananada boa.
    Quando o povo se organizará e cobrará dos governantes as mudanças que nossa sociedade necessita?
    Quando as reformas política e tributária sairão do papel?
    Votar não é tudo. O que temos que fazer é fiscalizar, cobrar, exigir.
    Quando daremos o tão sonhado salto de qualidade em nossa Educação?
    Quando investiremos pra valer em Segurança, Infra-Estrutura, Saúde?
    Discutir proposta em tempo de eleição não adianta. O que precisa – e nenhum candidato faz – é mostrar, na prática, para o eleitor, como o candidato, se eleito for, procederá para equacionar os óbices que afligem a população como um todo.
    Políticos – salvo raras e honrosas exceções – pensam somente em si; olham somente para seu próprio umbigo.
    Chega de promessa. Chega de discurso. O que se cobra, o que se exige, é mais ação das autoridades. Só.
    Quem se candidata a um cargo político, quem é funcionário público deveria trabalhar de graça; não deveria receber salário.
    Mas vai, hen! Sabe quando? No Dia de São Nunca.
    Quando acabaram com as regalias do funcionalismo público?
    Por que só o funcionário público goza de estabilidade no emprego?
    Mamar na teta do governo qualquer um de nós quer. Este tipo de mordomia tem que acabar.
    Mas vai, hen! Sabe quando? Quando a galinha criar dente.
    Brasileiro se estressa à-toa; tem mentalidade tosca. Faz da rotina um “modus faciendi”.
    Quando mudaremos nossa maneira de agir?
    É obrigação do povo exigir das autoridades o que lhes é de direito.
    É dever do Estado prover ao povo o que lhe é essencial.
    Renato Monteiro
    Curitiba/Paraná

  3. Ferreirinha na Campana

    O que o Beto Richa bem como essa “elitizinha” da cidade de Curitiba, “elitizinha” perniciosa e parasita não aceita é que o povo parece-me está acordando para sua realidade e tomando as rédeas do poder.

    Essa mesma elite que se sente a realeza do Brasil e veem o povo como os vasslos que devem sustentá-los as custas de sua miséria e de subvidas, basta lembrar como era na época de FHC ,qualquer problema o povo sempre tinha que pagar a conta.

    Basta lembrar que a época do racionamento de energia , que sofremos um apagão a primeira providência que FHC tomou foi criar o imposto apagão no valor de R$5,50 na conta de luz de cada brasileiro, imposto esse cancelado por Lula assim que assumiu.

    Dessa forma eles não aceitam perder o poder, não aceitam que seus vasalos cansaram de serem meros subalternos e perceberam que ao invés de serem controlados feito marionetes eles podem comandar os rumos do país.

    Voto Dilma, Voto Osmar com a convicção de quem percebeu que pela primeira vez em anos de história o Brasil teve nesses oito anos um presidente e, que essa mulher, que ele lança como sua substituta, esteve ao seu lado, sendo seu braço direito durante esse tempo, portanto ela sim terá vontade e determinação para continuar os projetos que tiraram o Brasil do atoleiro e, com certeza mostrar novasmudanças e projetos para que possamos continuar crescendo com justiça e dignidade social para todos e não para uma parcela ínfima da população que se sente a dona do país.

    Espero que domingo esse resultado se consolide de forma concreta , sem deixar dúvidas da opinião do povo e que possamos, em definitivo enterrar os usurpadores e manipuladores que viviam as custas da desgraça e da miséria da nação.

  4. Julio Neves

    É a Globo tomando partido nas eleições do Parana.

    Sobre os últimos resultados das pesquisas para presidente, com números bem diferentes entre Datafolha e Ibope, a “poderosa” não tem nada a declarar…

    Vale lembrar o que disse o Osmar na eleição passada sobre Ibope e Datafolha:

    http://www.youtube.com/watch?v=T_r7RgALAh8

  5. Celso

    Osmar está ficando louco igual ao Requião.
    Quem acompanhou o andamento das irregularidades nas “pesquisas”, diz que realmente tinham erros grosseiros
    Porque osmar/requião não procuram a JUSTIÇA ??
    Ficou evidente a VITIMIZAÇÃO do osmarionete.
    lula fez, o babaca fez também, uai
    Qual é o Programa de Governo de Osmar? lula/dilma e dilma/lula.

  6. olga leite

    Decisão de impugnar pesquisas foi técnica, afirma juiz

    “Não posso me furtar a decidir em favor do eleitor. A preocupação é evitar possíveis distorções”, afirmou nesta quarta-feira (29), em Curitiba, o juiz federal Nicolau Konkel, juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), sobre a decisão da Justiça de impugnar a divulgação de pesquisas eleitorais irregulares. “As pesquisas devem atender aos critérios da legislação eleitoral, que são técnicos, para não limitar o âmbito de escolha do eleitor. A amostra tem que estar o mais próximo possível da realidade do Estado. E se não estiver, precisam ter critérios de ponderação adequados, que não foram apresentados”, afirmou Konkel.

  7. nani

    Osmar disse no Senado que Datafolha e Ibope não têm moral para fazer pesquisas no Paraná

    Depois de perder as eleições de 2006, Osmar Dias desancou o Datafolha e o Ibope em discurso no Senado. Osmar disse na época que Datafolha e Ibope não tinham moral para fazer pesquisas no Paraná. Osmar disse que, na véspera da eleição, a diretora do Ibope, Marcia Cavalari, foi na casa de Requião duas vezes. Também disse que ia entrar com projeto de lei no Código Penal para que os institutos que errassem a pesquisa acima da margem de erro tivessem que pagar os custos da campanha do candidato prejudicado. “E os institutos receberam muito para fazer o que fizeram. As pesquisas que fizeram foram bem pagas”, disse Osmar na época. O senador terminou o discurso lembrando o que teria dito Requião em 2002. “Meu adversário disse em 2002: se quero comprar peixe, vou na peixaria. Se quero comprar pesquisa, vou no Ibope. Eu acho que Requião aprendeu bem o caminho do Ibope”, relembrou Osmar no Senado, em 2006, sobre a tal fala de Requião.

  8. Pina

    Esse fato revela os “milhões de motivos do Grupo RPC ter que justificar o investimento feito pelo PT Nacional”, nada adianta a Justica Eleitoral: Falta de critérios de ponderação ou critérios imprecisos, falta de apresentação de todos os nomes de candidatos na pesquisa estimulada e indução de resposta dos eleitores. Esses foram os principais problemas apontados, pela Justiça Eleitoral, nas pesquisas de intenção de voto que foram impugnadas, ou seja, não puderam ser divulgadas para a população. Nesta reta final das eleições, cinco pesquisas para o governo do Estado foram impugnadas a pedido dos advogados da coligação de Beto Richa , entre elas Datafolha, Ibope e Vox Populi. O juiz Nicolau Konkel Júnior disse que a Justiça Eleitoral agiu com isenção e usou critérios técnicos para embasar as decisões. Ele concedeu uma entrevista coletiva nesta quarta-feira para explicar por que a Justiça Eleitoral tem barrado as pesquisas. O juiz disse que as decisões não representam censura. E que, com a eleição polarizada entre Beto Richa e Osmar Dias , as decisões podem beneficiar um lado ou outro.

  9. Emerson

    Papelão do tal Ophir Cavalcante, Presidente da OAB, em aparecer defendendo a ilegalidade, o desrespeito frontal à lei eleitoral.

  10. Cidadão Atento

    Depois de perder as eleições de 2006, Osmar Dias desancou o Datafolha e o Ibope em discurso no Senado. Osmar disse na época que Datafolha e Ibope não tinham moral para fazer pesquisas no Paraná. Osmar disse que, na véspera da eleição, a diretora do Ibope, Marcia Cavalari, foi na casa de Requião duas vezes. Também disse que ia entrar com projeto de lei no Código Penal para que os institutos que errassem a pesquisa acima da margem de erro tivessem que pagar os custos da campanha do candidato prejudicado. “E os institutos receberam muito para fazer o que fizeram. As pesquisas que fizeram foram bem pagas”, disse Osmar na época. O senador terminou o discurso lembrando o que teria dito Requião em 2002. “Meu adversário disse em 2002: se quero comprar peixe, vou na peixaria. Se quero comprar pesquisa, vou no Ibope. Eu acho que Requião aprendeu bem o caminho do Ibope”, relembrou Osmar no Senado, em 2006, sobre a tal fala de Requião.

  11. Acir Cardozo

    Se a divulgação das últimas pesquisas foram suspensas pela Justiça, a pedido da coligação tucana, e essas pesquisas empregaram a mesma metodologia das pesquisas anteriores, que foram publicadas, então é correto afirmar que todas as pesquisas devem ser descartadas, ignoradas, de tal modo que os últimos números apresentados, em meados de setembro, não condizem com a realidade e não devem ser utilizados por ninguém para demonstrar qual a preferência do eleitorado paranaense com relação ao próximo governador, certo?

  12. Paulinho das Araucárias

    Zé Beto, cuidado! Logo, logo, o Beto vai impugnar seus posts e os comentários. Tucano é bicho engraçado, quando os adversários reclamam da cobertura da imprensa, dizem que o adversário quer implantar um modelo chavista. Quando o Tucano sensura uma informação, é para defender o eleitor. Por favor!!!

  13. Ana

    Dona Fátima Bernardes deveria fazer aquela carinha de reprovação quando mostra as falcatruas do PT no governo. Para os escandalos da dona Erenice ela não demonstra essa mesma reprovação.

  14. Cafuné

    Pó xorá, Osmar! Perdeu! A vontade soberana do eleitor será a prova da verdadeira pesquisa, que não foi registrada no TRE e ainda não foi divulgada!

  15. Diogo de Almeida

    O dinheiro manda na imprensa, e na OAB…NÂO SOMOS BURROS….todos aqui sabemos do que o senador Dias falou no Senado! A globo apenas mostrou como se corrompe o povo! Mostramos a estes canalhas, que se depender do NOSSO ESTADO, a bandinha podre não vai mandar!!! Seremos os rebeldes, e um dia quem acordou o País! Por que a Globo se silenciou a respeito de Erenice? Por que a ANJ se silenciou a respeito da Istoé e dos jornais(por ex, a nao retratação a Beto Richa)? Por que a OAB defende a “aparente” Liberdade” de Expressão, se isso vai acabar com a Democracia e Liberdade verdadeira?? A OAB não consegue nem mudar o Judiciario e fca falando besteira…O interesse desse bando é manter o seu, e ter mais e mais! O povo não cai mais nesse conto! Lutaremos contra todos!! A turminha menospreza NOSSA INTELIGENCIA…CAIRÃO do CAVALO! Os planos de Lula dominar o rasil, começarão a dar errado POR AQUI!!!! E a tendencia depois disso, é o povo acordar! Não voltaremos a Ditadura tao facilmente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>