19:30HORÓSCOPO

por Zé da Silva

Escorpião

Fechou o livro, pulou da cama, abriu a porta, um vento frio entrou, a luz filtrada pela neblina feriu os olhos, um pássaro cantou, a água do lago estava espelhada, as árvores pareciam monstros do bem, gotículas de orvalho eram parte do tapete de grama, ele sentiu uma vontade de cantar, os versos fugiram, começou a andar descalço pelo silêncio, não conseguia pensar em nada além da paisagem, deus existe, tudo era simples e misterioso, uma árvore buquê era de camélias no galho, outras caíram, foi e voltou rápido a algum carnaval do passado, colocou o dedão do pé direito na água, gelo, mergulhou, iemanjá na água doce, saravá! embaixo da água, saiu, tomou banho quente, agasalho cheiroso, pegou o livro, abriu a página, o brilho do rio atrás da casa de alguém era um peixe, ele queria ser manoel de barros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>