21:44Escárnio

De Rogério Distéfano, no blog O Insulto Diário

Bolsonaro não quer a reforma previdenciária que prejudique o trabalhador e mate os idosos. Nunca antes na história desse país alguém falou assim, nem mesmo o outro messias, que atende em Santa Cândida.

Faltou a palavra certa. O vocabulário do presidente é algo escasso, ele próprio assume sua deficiência no vernáculo desde o ensino fundamental: escárnio, palavra de oito letras, sinônimo de ofensa, que está em sua magna opus, o dicionário de palavras cruzadas que preparou para o Estadão.

É um escárnio mexer na quirera que o trabalhador recebe na aposentadoria, no auxílio-doença, na pensão por morte no país em que um senado irresponsável, no apagar de suas luzes, aprova aumento para magistratura, ministério público, tribunais de contas e eleva o teto constitucional de carreiras de Estado.

Um aumento negociado e sancionado por Michel Temer, enroscado em processos de corrupção e mamando três aposentadorias e pensão de ex-presidente. Bolsonaro mandou bem. Se vai manter o que disse ninguém garante, sempre estarão lá os filhos, os generais, os economistas e os evangélicos para fazer sua cabeça.

Uma ideia sobre “Escárnio

  1. SERGIO SILVESTRE

    Governo sem eira nem beira,um amontoado de tresloucados assumindo o poder,mas num Pais onde juiz fica rico em cinco anos sendo funcionário publico,que tal um louco para acabar com essa farra,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>