10:40Dono da Sial vira tesoureiro do Podemos de Alvaro Dias

Do blog do Rigon:

O empreiteiro Edenilso Rossi Arnaldi, que foi preso na Operação Castelo de Cartas do Gaeco, em 2014, voltou à cena política estadual, como antecipou recentemente o blog. Na época de sua prisão, junto com um filho e funcionários do Tribunal de Contas do Paraná, por fraude em licitação de R$ 36,4 milhões, ele era tesoureiro do PSD; agora, Rossi é tesoureiro-geral do Podemos no Paraná, que é presidido por Joel Malucelli e tem no senador Alvaro Dias sua maior expressão nacional.

Rossi deverá ser candidato a deputado federal pelo Podemos, projeto que ele abortou quatro anos atrás em virtude do escândalo. Rossi, muito ligado aos irmãos Barros, é dono da Construtora Sial, que venceu licitação para construir o terminal intermodal urbano em maringá, alvo de investigação por uma CPI da Câmara de Maringá. A Sial também construiu, na gestão Silvio Barros II, unidades habitacionais na zona leste da cidade; algumas delas acabaram na justiça, pois não tinham a altura mínima exigida pela legislação maringaense. O Ministério Público Estadual reabriu, ano passado, investigação sobre o desaparecimento de documentos envolvendo sua construtora e uma servidão de passagem; os documentos, que estavam nas mãos do então prefeito Silvio Barros II, simplesmente sumiram, apesar de terem sido protocolizados na prefeitura municipal. A família do ex-prefeito tinha à sua disposição um automóvel registrado em nome da Sial.

A nova executiva provisória estadual do Podemos tem a seguinte formação: Joel Malucelli, presidente; Alexandre Lopes Kireeff, vice-presidente; Adinis Air Colodel, primeiro vice-presidente; José Elizeu Chociai, terceiro vice-presidente; Paulo de Tarso de Oliveira Abbas, secretário-geral; Agostinho Bruno Zibetti, primeiro-secretário; Edson Gradia, segundo secretário; Hirotoshi Taminato, terceiro secretário; Luiz Antonio Leprevost, tesoureiro adjunto; Edenilso Rossi Arnaldo, tesoureiro-geral; José Angelo Garcia, primeiro vogal; Mauricio Figueiredo Lima Neto, segu7ndo vogal; e Renato Vargas Guasque, terceiro vogal.
A executiva iniciou vigência no último dia 11 e nela não aparece o cargo de segundo vice-presidente.
Do ponto de vista político-eleitoral, na opinião de leitor do blog, Alvaro Dias e sua pré-candidatura a presidente da República encaminha-se para o cadafalso.

3 ideias sobre “Dono da Sial vira tesoureiro do Podemos de Alvaro Dias

  1. gabriel pencille

    O nome não é Podemos? Então, pode tudo e todos. O Álvaro que se cuide, não vá manchar o currículo.

  2. Gilberto Nunes

    Esses dias um ex-secretário do Alvaro Dias, o tal de Bernardoni, amigo do Gradia, foi condenado por corrupção. Tá ruim a coisa.

  3. joao marcos

    O poder não faz acepção de pessoas, para embarcar em algo “novo”, o velho jeito sempre irá sobrepor. No entanto, para ter um grupo interessado em conquistar o comando geral da nação, deveriam apresentar uma certidão vintenária de conduta ilibada, mas, num país da corrupção, da lava jato, difícil encontrar uma alma sem pecado. Enfim, assim como, em épicos bíblicos no caso de sodoma e gomorra seria uma solução para todos os partidos políticos. Nada sobraria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>