14:36Do papai-mamãe à mamãe-papai

por Ruy Castro

Os homens, depois de 4.000 anos de ditadura na área da sexualidade, foram finalmente alijados do poder e estão tendo de conviver com seu novo lugar na sociedade. Alguns ainda não se acostumaram a ouvir fiu-fius na rua e fingir que não é com eles.

A velha posição do papai-mamãe foi banida e substituída pela do mamãe-papai. E os que se queixam de que foram relegados a uma mera função reprodutiva é porque não perceberam que a ciência está a ponto de dispensá-los também dessa utilidade.

O café sem cafeína, o leite sem lactose e o ovo sem gema ficaram estabelecidos de vez na nossa mesa. Com a proibição definitiva do tabaco e a obrigatoriedade de fumar maconha, as antigas companhias de cigarros adaptaram-se e estão diversificando a produção, oferecendo baseados de 80 ou 100 mm, com ou sem filtro e sabor de cravo ou mentol.

Nem tudo é perfeito. Carros autômatos ficam rodando à toa pelas cidades e decidindo eles próprios o que fazer e onde. Alguns gostam de avançar o sinal e dar sustos em pedestres. Outros tiram finos em ciclistas, para ver se estes estão espertos. E ainda outros não perdem a mania de desafiar colegas para pegas em túneis de madrugada. Não se sabe o que deu nos carros autômatos, parece que ficaram malucos. E não há legislação para coibi-los porque eles têm no bolso metade do Congresso e mais um.

Estas são apenas algumas das novidades de 2028. Diziam também que o livro iria acabar. Mas, todas as vezes em que isso pareceu se confirmar, você leu a respeito – num livro.

*Publicado na Folha de S.Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>