17:18Delegado, adeus

Do G1

Morre Delegado, presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira

Ex-mestre-sala estava internado numa clínica em Duque de Caxias. Égio Laurindo da Silva, o Delegado, estava com 90 anos.

Morreu no final da manhã desta segunda-feira (12), o presidente de honra e baluarte da escola de samba Estação Primeira de Mangueira, Delegado, aos 90 anos. Segundo os médicos, Égio Laurindo da Silva, o eterno mestre-sala da verde-e-rosa, estava internado na Clínica Santa Branca, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, desde o dia 6 de novembro.

A pedido da família, os médicos informaram apenas que Delegado estava com uma “doença incurável”. A morte do sambista foi atestada às 11h18. Segundo a assessoria de imprensa da Mangueira, o velório está marcado para 18h desta segunda na quadra da escola, na Zona Norte. O enterro será nesta terça-feira (13), no Cemitério do Caju, na Zona Portuária.

Nascido no Morro da Mangueira em 29 de dezembro de 1921, cresceu na comunidade e começou a frequentar o samba ainda no colo da mãe, aos 3 anos. Ele integrou o bloco Unidos da Mangueira. Aos 17 anos começou a desfilar como mestre-sala, arte que aprendeu vendo Marcelino, um dos fundadores da atividade, que desfilava como baliza do Bloco dos Arengueiros, precursor da Estação Primeira de Mangueira.

Por 36 anos Delegado tirou a nota máxima no desfile, ao lado das portas-bandeiras Nininha, Neide e Mocinha. Considerado um “pé de valsa” frequentador de gafieiras, alto e esguio tinha um jeito elegante de dançar, e prendia atenção das moças, na época, o que lhe valeu o apelido de Delegado.

Em 2011, conquistou o título de presidente de honra da Mangueira.

Uma ideia sobre “Delegado, adeus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>