20:17Beto Richa tem prisão convertida em preventiva pela Justiça

Do G1

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) teve a prisão convertida em preventiva pela Justiça nesta sexta-feira (14). Com isso, não há mais prazo determinado para que ele seja solto.

Richa está preso desde terça-feira (11), no Regimento da Polícia Montada, em Curitiba. Ele, a esposa, Fernanda Richa, e mais 13 investigados foram detidos suspeitos de envolvimento em um esquema de superfaturamento de contratos para manutenção de estradas rurais em troca de propina.

Além dele, outros 9 investigados na operação também tiveram a prisão convertida para preventiva. São eles:

  • José Richa Filho (Pepe Richa, irmão de Beto)
  • Ezequias Moreira Rodrigues
  • Luiz Abi Antoun
  • Deonilson Roldo
  • Celso Antônio Frare
  • Edson Luis Casagrande
  • Tulio Marcelo Dening Bandeira
  • Aldair Wanderlei Petry (Neco)
  • Dirceu Pupo Ferreira

O juiz Fernando Fischer, que assina a decisão, considerou haver risco à ordem pública e à ordem econômica para manter os investigados presos.

“Analisando os autos, verifico haver risco à ordem pública e à ordem econômica, cuja extensão evidencia a insuficiência de medidas mais brandas, justificando o uso excepcional da segregação cautelar por meio da prisão preventiva”, explicou o juiz.

Fischer também disse levar em conta a gravidade dos crimes na decisão.

“Não estamos diante de mais um dos tantos crimes ‘comuns’ que diariamente são processados neste Juízo, mas de um dos maiores esquemas de fraudes e pagamentos de propinas do Estado do Paraná, esquema este que, segundo o Ministério Público, era capitaneado pelo próprio Governador do Estado à época dos fatos”, ponderou Fischer.

A ex-primeira-dama Fernanda Richa, também presa na operação, segue em prisão temporária, com vencimento no sábado (15).

Beto é considerado chefe da organização criminosa, diz MP 

De acordo com o MP-PR, apura-se o pagamento de propina a agentes públicos, direcionamento de licitações de empresas, lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça.

Beto Richa é considerado chefe da organização criminosa, que fraudou uma licitação de mais de R$ 70 milhões para manutenção das estradas rurais, em 2011, segundo as investigações.

Fernanda Richa participava da lavagem de dinheiro desviado no esquema, de acordo com o MP-PR.

O outro lado

Beto Richa nega as acusações. Ele afirmou, por meio da assessoria do PSDB, que está sofrendo muito e que enfrenta com serenidade e confiança qualquer acusação. Veja a nota na íntegra:

“Enfrento com serenidade e confiança qualquer acusação, mas devo dizer que eu e minha família estamos sofrendo muito com o julgamento antecipado que nos está sendo imposto. Sou um homem público há mais de duas décadas, com a mesma honradez. Tenho a consciência em paz e sei que, no devido tempo, a verdade sempre se impõe. Garanto a você, que me conhece e para quem exerço com responsabilidade a vocação que Deus me deu: nada devo e sigo confiando na justiça.”

Em nota divulgada nesta sexta, a família Richa criticou o que chamou de vazamento de informações de processos sigilosos. Segundo a nota, é preciso apurar e punir com rigor os responsáveis por estes vazamentos que “só servem para colocar pedras no caminho, criar obstáculos à solução pacífica de conflitos, incitar a discórdia a violar princípios constitucionais da dignidade da pessoa humana, do devido processo legal, da ampla defesa, da presunção de inocência e do direito de preservação da honra e imagem da história de vida de cada um, de sua família e do próprio estado”.

O advogado de Fernanda Richa disse que ela é inocente e que confia na Justiça. A defesa disse ainda que Fernanda sempre esteve à disposição para contribuir com eficiência nas investigações a que foi chamada a responder e que a prisão é excessiva, inadequada e desnecessária.

Já a defesa de Pepe Richa informou que não vai se manifestar e que não teve acesso a todo o processo. Também foi informado que ele ficou em silêncio no depoimento ao Gaeco, na quinta-feira, por orientação dos advogados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>