20:38Battisti envia ao STF idas e vindas da vida amorosa Mãe de filho do ativista pediu para que ele permaneça no Brasil

Do jornal O Globo

Mãe do filho do ativista pediu para que ele permaneça no Brasil

O drama do italiano Cesare Battisti, que fugiu para o Brasil em 2004 para escapar da prisão perpétua, conseguiu permanência do governo Lula em 2010 e agora briga com o governo Temer para não ser expulso, também tem outras vertentes. A defesa do italiano apresentou petição no Supremo Tribunal Federal (STF) para informar a agitada vida amorosa dele. Segundo os advogados, Battisti se separou recentemente da “Sra. Joyce” e está “se reaproximando de sua antiga companheira”, Priscila Luana Pereira, com quem tem um filho de quatro anos.

Priscila, por sua vez, enviou uma carta à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, “narrando a aflição que possui sobre eventual extradição” do companheiro, considerando “a dependência econômica e afetiva de seu filho”, nas palavras da defesa. Os advogados anexaram comprovantes de depósitos para a mãe do menino para demonstrar que Battisti “vem se esforçando para sustentar o seu filho”. Os depósitos variam entre R$ 200 e R$ 350 mensais. Em tom de conversa entre mulheres, Priscila pede “humildemente” à ministra que deixe Battisti ficar no Brasil.

A carta de Priscila é escrita à mão com caligrafia cuidada. Em duas páginas, ela conta sobre a relação conturbada com o italiano. “Não é a primeira vez que Cesare e eu tentamos uma vida conjugal, mas enfrentamos obstáculos devido às atribulações e assédios sofridos desde que nos conhecemos; a permanência do Cesare na cidade onde resido é dificultada pela maneira depreciativa como a imprensa local o trata, desde quando ele iniciou o tratamento de saúde na rede pública”, contou Priscila.

Ela também reclamou do assédio reforçado da imprensa desde que o companheiro foi preso recentemente em Corumbá. E contou inclusive que o filho nem pode mais brincar no quintal, para “evitar desnecessária exposição”.

Na carta a Carmen Lúcia, Priscila também fala da educação que ambos se empenham em dar ao filho. “Gostaria de enfatizar nosso empenho como pais em assegurar ao nosso filho de quatro anos que se desenvolva como uma criança confiante e segura emocionalmente, atendendo os cuidados necessários de saúde, educação, lazer, bem como, garantir-lhe o direito à convivência em um lar amoroso e harmônico”, escreveu Priscila.

A companheira enfatiza que o menino é muito apegado ao pai e que ela, sozinha, não poderia manter a mesma estrutura para o medido, porque trabalha como professora e não tem renda suficiente. “Conto apenas com a ajuda física e financeira do Cesare”, reclamou. Na carta, Priscila aproveita para abrir o coração e dizer que está angustiada com a ameaça de extradição, vivendo “praticamente um luto”. E conclui: “Eu cresci sem referência paterna e sei o quanto é traumático. Para o meu filho traria danos irreparáveis, visto que tem fortes laços fraternos com seu pais”.

5 ideias sobre “Battisti envia ao STF idas e vindas da vida amorosa Mãe de filho do ativista pediu para que ele permaneça no Brasil

  1. Zé Ninguém

    Pobrezinha desta mulher do assassino italiano, ela também pensou em escrever cartas para as famílias dos mortos pelo cara lá na Itália? Aposto que os pais dos mortos também estão muito tristes até hoje, mas nisto aposto que a Priscila não pensou. Ela se esquece que lugar de bandido é na cadeia, seja no Brasil ou na Itália.

  2. jose

    Ela que solicite a cidadania italiana para o filho e vá para a Itália. Com certeza os Battisti de lá a acolherão de braços abertos. Ou não?

  3. Impressiona

    Ela tem cidadania italiana.
    O filho também como dona Marisa Lula.
    Então liga para a Previdência italiana e está garantida a bolsa família.
    Mas ele não foi pescar de carrão em Corumbá?
    Saindo do litoral paulista?
    Não tinha grana no bolso?
    Em euros?
    Então trezentão por mês pro menino é menos que uma pensão?

    Tem angu neste mingau!

  4. jose

    Silvestre, você adora bandidos, eu e um montão de gente quer os bandidos presos.
    Quanto ao temer, a culpa é sua: você votou nele!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>