9:37Aveque moá le deluge

por Rogério Distéfano, no blog O Insulto Diário (http://www.oinsultodiario.com/)

O PREFEITO RAFAEL GRECA quer acabar com a licença-prêmio, aqueles meses sem trabalho e com remuneração integral para o funcionário após alguns anos de serviço. A licença pode ser um absurdo em rigorosos termos comparativos com o mundo civilizado e com a iniciativa privada. Aquilo de funcionário não produz, só reproduz.

Mas o benefício do funcionário é insignificante em números e graus de outros, e tantos, benefícios de outras categorias: magistrados seus auxílios – e licenças-prêmio; senadores, deputados e vereadores com os auxílios e o décimo-terceiro salário. A diferença, a clientela: o pária municipal vai a pé, os marajás, de elefante.

Voltando à licença-prêmio, o hoje prefeito, até trasanteontem funcionário aposentado do município, usou ou converteu em dinheiro sua licença-prêmio. Hoje, não mais funcionário, hoje mais ele e MinhaMargarita, caiu-lhe a ficha da austeridade, assumiu-se um anti Luís XIV, o rei que disse “que me venha a enchente e com ela o dilúvio”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>