8:49As pesquisas sobre a cracolândia

Pesquisas apontam que a maioria da população é a favor do internamento compulsório e intervenção da polícia em cracolândias como aconteceu recentemente em São Paulo. A maioria entende tanto do assunto como as famílias que jogam o doente para fora de casa a fim de não se incomodar mais, pois acha que ele é um caso perdido, um vagabundo que não quer “se curar” por força de vontade. Quem fez isso, se perguntado a respeito da cracolândia, quer mais é que limpem a área para que não se incomode com aquilo – revelando assim outro aspecto comum nesta relação – o preconceito. Mesmo os dependentes que conseguem se recuperar e, no dia a dia, manter o tratamento e o controle sobre a própria vida, são olhados por muitos com um pé atrás. Os que têm problemas de caráter até apostam que, um dia, mesmo depois de anos, quem sofreu com o inferno da drogadição, poderá recair. O signatário passou por isso dentro de uma sucursal de um jornal em Curitiba. No terceiro internamento, alguém foi dizer ao chefe: “Eu não falei que você estava contratando um drogado?”. Depois disso nunca mais falou. Aconteceu há mais de 22 anos, mas certamente a figura, que se achava inteligente, deve estar pensando que… quem sabe… um dia… Isso é motivo apenas de reforço para a caminhada “só por hoje”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>