7:26Acabou chorare

crocodilolagrimas

ROGÉRIO DISTÉFANO

——————————–

Acabou chorare

Lula chorou ao entoar o novo mantra: “provem a corrupção que irei a pé ser preso”. Bobagem, ninguém vai a pé para a cadeia, vai de camburão ou no carrão do criminalista. Lágrimas de Lula não comovem. Ele é ator e atores têm no choro instrumento de interpretação. Interpretação não é realidade; é ficção, fingimento.

Se o choro foi sincero, aquilo não era mostra de arrependimento, mas de outro coisa. Indignação por ter sido tachado de general comandante da corrupção? Pode ser, só que a indignação não revela senso de injustiça, mas de ser exposto, o que é comum em todos os apanhados em deslizes.

O choro vem do fim das ilusões, pelo desrespeito e pela exposição ao ícone autoalimentado pelo ego e pela adoração dos fanáticos. Vem do fim do sonho dos cem anos no poder, que ruiu pela miopia de exercê-lo com os métodos das oligarquias. Lula chorou ao ver que não é poderoso como pensava.

Advogadamente

Os advogados de Lula reagiram “pública e veementemente” contra o procurador Deltan Dallagnol e seu pictograma da corrupção. Como é que os advogados reagem? Tímida e intimamente? Claro que não. Em público e em defesa advogado já tem ‘mente’ que nunca acaba.

Dilma ausente

A tropa de choque parlamentar de Dilma está no evento de autodefesa de Lula. Faltou a própria. Tem horas em que a presença significa cumplicidade tem as horas que a ausência significa crítica.

Uma ideia sobre “Acabou chorare

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>