8:15A última edição

Para quem quiser, a edição deste final de semana da Gazeta do Povo poderá ser guardada como documento histórico – é a última impressa de um jornal fundado em 3 de fevereiro de 1919. Nas páginas 2 e 3 do número 31.841 anuncia-se a mudança sob o seguinte título: “O que a Gazeta tem para te contar hoje”. Na “gravata”, ou seja, no texto logo abaixo que abre caminho para a explicação e detalhamento do que vem por aí, o início é assim: “Lembra o dia em que você me encontrou na porta da sua casa pela primeira vez? Era cedo e estava aquele vento gelado que desperta Curitiba a cada manhã”. Logo depois, uma confissão: “São tantos anos dividindo momentos marcantes das nossas vidas, uma relação tão próxima que vou me permitir um atrevimento que só cabe em uma longa amizade.” Aí, a revelação: “Agora, vou amanhecer todos os dias do lado da sua cama, no seu celular”. O tijolaço que segue é o tijolaço e que só caberia, inteiro, numa tela de trocentas polegadas. Pois é…

Uma ideia sobre “A última edição

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>