8:23Na vida real a tensão é outra

Aldo Rebelo, o ministro dos Esportes que poderia ser guru de seita transcendental não fosse ele comunista de carteirinha, disse que “o Brasil não vai se desesperar” com o prazo apertado para o fim das obras para a Copa do Mundo. Usar o nome do país para se justificar diante dos senhores da Fifa, aquela entidade idônea que está em período de intervenção aqui no Bananão, já é um absurdo. Na vida real a ninguenzada quer ver a bola rolar e torcer para que Fred não seja um poste no comando do ataque e Neymar não amarele com o peso da camisa 10 da seleba. O estado de tensão criado com a escalada de protestos violentos e de como vão reagir os milhares de policiais e militares que farão a segurança do torneio, isso em contraponto com o massacre de informações e publicidade xenófoba transmitidos pelos meios de comunicação, é outro departamento – muito mais sério e que merece toda atenção do governo federal. Afinal, quem pariu tudo isso não foi o povão, que é apenas apaixonado por futebol, aquele esporte que, no passado não muito distante, era apenas um jogo de bola disputado entre dois times.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>