21:35A carta dos tucanos perplexos

Beto Richa é um dos que assinam a carta de desagravo a Aécio Neves detonando as “falsas acusações” e “a prática de vazamentos seletivos e mentirosos que encontram eco em práticas editoriais e jornalísticas pouco responsáveis”.  O esperneio solidário dos tucanos refere-se à reportagem de capa da revista Veja desta semana, baseada na delação premiada em que os líderes do PSDB afirmam ser inexistente a parte sobre a propina e a conta. Alberto Toron, um dos advogados que defende o presidente nacional do PSDB, disse que telefonou para Alexandre Wünderlich, que defende Benedicto Junior, ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura que fez a delação. O advogado disse não haver na delação do ex-executivo “qualquer referência à irmã de Aécio, tampouco a qualquer conta por ela operada em Nova York”. Pode ser tudo. Pode ser nada.  Para quem quiser ler, segue a carta dos tucanos assinada por pelos governadores Geraldo Alckmin (São Paulo), Marconi Perillo (Goiás), Beto Richa (Paraná), Pedro Taques (Mato Grosso), Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul) e Simão Jatene (Pará); os ministro Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades) e Luislinda Valois (Direitos Humanos); os líderes do partido no Senado (Paulo Bauer) e na Câmara (Ricardo Tripoli), o presidente do Instituto Teotônio Vilela, José Aníbal, e movimentos sociais da legenda: “Reportagem de capa divulgada pela revista Veja dessa semana com falsas acusações ao presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, gerou perplexidade em todo o país, especialmente após o advogado do delator informar que o conteúdo divulgado não faz parte da delação de seu cliente.

O PSDB nasceu na luta pela liberdade, pela democracia, pela transparência, pela ética e pela Justiça.

É por isso que defendemos a Lava Jato e o combate sem tréguas à corrupção que mina as instituições. E nessa travessia difícil e complexa um compromisso é absolutamente essencial: a busca da verdade.

Porém é inaceitável a prática de vazamentos seletivos e mentirosos que encontram eco em práticas editoriais e jornalísticas pouco responsáveis. Esses vazamentos, movidos por propósitos obscuros, buscam lançar uma névoa sobre a vida pública brasileira manchando injustamente a imagem de pessoas de bem. Retiram de seus alvos o direito à ampla defesa, ferindo frontalmente a própria constituição.

A retirada do sigilo sobre os inquéritos e delações no âmbito da Lava Jato torna-se fundamental para que a verdade possa emergir a partir do contraditório no legítimo e transparente processo judicial. E, assim, inocentes sejam preservados e corruptos, punidos. Não há democracia e República sólidas com cidadãos fragilizados em seus direitos constitucionais básicos.

Por tudo isso, nós, governadores, senadores, deputados federais e demais lideranças do PSDB, manifestamos com firmeza e indignação nosso repúdio ao ataque covarde e mentiroso sofrido pelo nosso presidente nacional, senador Aécio Neves, com base em informações falsas e absurdas.

O senador Aécio Neves tem 30 anos de dedicação à vida pública. É inadmissível a tentativa de misturá-lo com o mar de lama de corrupção sem precedentes apurado pela Lava jato e por ele próprio denunciado em 2014.

Estamos seguros que, ao final, ficará demostrada a falsidade dos fatos relatados e seus autores responsabilizados.

3 ideias sobre “A carta dos tucanos perplexos

  1. Sergio Silvestre

    Vagabundos,imundos,ferraram com o Brasil,falsos profetas das boas novas,enganadores,como é que o povo cai num conto do vigário desses.

  2. Jorge Armado

    A Veja se vendeu ao comuno-petismo. Só dá pra confiar na Joyce, no Fábio e na agência de notícias do governo do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>