16:16A barbárie chega ao MON

Da Gazeta do Povo, em reportagem de Rogério Galindo

Vandalismo danifica telas com nus em exposição no Museu Oscar Niemeyer

Dois quadros foram rasurados em pontos que mostravam genitálias femininas

Pelo menos duas obras expostas no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba foram alvo de vandalismo nos últimos dias. Telas que mostram nus femininos foram rasuradas, apagando trechos das genitálias. Não se sabe qual a motivação do ato.

Uma das telas rasuradas pertence ao acervo permanente do Museu. “Adão e Eva”, de autoria do uruguaio José Torres Garcia, mostra três figuras humanas nuas. A obra, que está exposta na exibição “Histórias do Acervo do MON”, foi danificada exatamente no trecho onde se vê a genitália feminina.

A outra tela é “Nereidas Modernas”, assinada por Rodolpho Doubek, e faz parte de uma exposição em homenagem à Escola de Alfredo Andersen. A tela foi emprestada pelo Museu Alfredo Andersen, também de Curitiba e, assim como “Adão e Eva”, segue em exposição mesmo após as rasuras.

Funcionários da segurança confirmam, sem se identificar, que houve uma série de atos de vandalismo contra as obras e que algumas telas teriam sido “furadas”. A reportagem entrou em contato com o Museu Oscar Niemeyer e com o governo do estado para saber o que se sabe sobre o caso e se alguém foi punido pelos ataques, mas ninguém foi encontrado.

Uma ideia sobre “A barbárie chega ao MON

  1. Zé Mané

    Depois ficam reclamando que o quadro da Mona Lisa, aquele do Louvre, fica longe do contato de experts, gente que só consegue ver pondo a mão. Até aí é aceitável, duro é quando querem “retocar” a obra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>