6:57Quem é o infectado secreto?

por Célio Heitor Guimarães

Notícia publicada ontem, quarta-feira, na Folha de S. Paulo é altamente preocupante. Segundo o jornal paulista, o Hospital das Forças Armadas, de Brasília, apresentou ao governo do Distrito Federal uma lista de infectados com o novo coronavírus com a omissão do nome de duas pessoas que testaram positivo.

Recorde-se que, do pessoal que formou a comitiva presidencial que viajou aos EUA no início do mês, 23 pessoas receberam o diagnóstico da doença, incluindo dois ministros: o general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia.

O presidente Jair Messias garante que submeteu a dois testes e que ambos resultaram negativos. Mas negou-se a divulgar o resultado dos exames. Ele conviveu diretamente , durante vários dias, com a comitiva que o acompanhou. No domingo 15, de volta ao Brasil, congratulou-se, durante cerca de uma hora, com participantes de uma manifestação de apoio à sua proposta de crítica aos poderes Legislativo e Judiciário. Sem máscara, tocou em simpatizantes, manuseou celulares para selfies e aproximou o rosto ao das pessoas presentes.

Será possível que um dos nomes omitidos pelo HFA seja o de Bolsonaro, que proibiu a sua divulgação pública? É difícil acreditar que a irresponsabilidade do capitão-presidente chegue a tanto. Mas, depois de suas mais recentes performances, a dúvida e a preocupação ganham dimensão.

O mesmo jornal informa que o atual destempero do presidente tem preocupado – e muito – a ala militar do governo. Um dos motivos seria o descompasso entre o esforço do Ministério da Saúde e de seu titular e a atitude pessoal do presidente de crítica e desqualificação do trabalho. O ministro Luiz Henrique Mandetta, aliás, cuja atuação na atual crise epidemiológica tem sido elogiada por gregos e troianos, corre sério risco de perder o cargo. Por que? Por isso mesmo. Na quarta-feira, num discurso titubeante, tentou o impossível: adequar a realidade dos fatos à vontade do patrão.

Por fim, uma colaboração que me chegou de uma querida amiga, professora de Direito e mestre na matéria. Ao dizer o que disse e ameaçou fazer, na noite de terça-feira, o capitão-presidente infringiu o Código Penal, cometendo o crime previsto no art. 268, do CPB: “Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Pena – detenção, de um mês a um ano, e multa”.

Uma ideia sobre “Quem é o infectado secreto?

  1. SERGIO SILVESTRE

    Olha,eu acredito que aquele atentado,sabendo da periculosidade de sua família e amigos,foi algo esquisito,tem cicatriz na barriga,tem ainda uns caroços ,mas acho que ele levou uma facada fake.
    Quanto ao exame que ele com toda sua pirotecnia,não mostrou os exames,é por que ai tem coisa suja que hoje derrubariam ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>