12:26Enquanto isso, na disputa pela prefeitura de Curitiba…

Do Analista dos Planaltos

A notícia de que o prefeito Rafael Greca teria ido ao governador pedir para que intercedesse junto a Ney Leprevost para que não disputasse a prefeitura dá ideia da preocupação com a reeleição, que já aponta para um segundo turno pelo número de candidatos no páreo.
Hoje são quatro deputados federais pré-candidatos . Pela ordem especulativa de possível votação de cada um: Ney Leprevost, Fernando Francischini, Gustavo Fruet e Luciano Ducci. Há ainda João Arruda, ex-deputado federal que tem o apoio da mídia do sogro Joel Malucelli. Dois são ex prefeitos. Além destes, há mais dois deputados estaduais, Goura e Tadeu Veneri ou Rosinha, e Miriam, ex-vice de Fruet . Somados a isso, existem os chamados nanicos, que poderão fazer uns cinco por cento de votos com o Psol, Partido Novo, Rede etc.
A soma dos 4 federais e um ex, tirando por base pesquisas do ano passado e votações obtidas, deve estar em torno de uns 40%; o PT sempre pode fazer de cinco a sete por cento, dependendo do candidato – o que, com no mínimo cinco dos nanicos, somaria uns 52%, por aí.
Claro, tudo pode mudar para mais ou para menos e as posições se alterarem bastante, mas o indicativo de previsões é que Greca estará no segundo turno com cerca de 35% ou 40% dos votos – e aí é uma nova eleição. Portanto, está explicada a suposta visita ao governador, para tirar Ney Leprevost da disputa.
Ratinho Junior não deve atender o pedido – e nem pode , ao contrário. Hoje a primeira dama é superintendente da secretaria comandada por Leprevost e está bastante atuante políticamente.
Há outros atores no cenário: a  sempre presente e ávida família Barros, que pretende a vice para Cida Borghetti ou para a deputada estadual Maria Victória , o atual vice Eduardo Pimentel, que ainda não está confirmado com Greca, e os vereadores como principais cabos eleitorais e operadores.
Ao largo, dois ex-prefeitos bem avaliados no passado, mas recentemente derrotados, tudo observam: Roberto Requião e Beto Richa. Nenhum dos dois, mesmo não sendo candidatos, está morto. O primeiro ainda mantém um reduto, mesmo bastante reduzido, e o segundo conta com a mulher, Fernanda Richa, bem lembrada na área social.
E last but not least, os bem votados senadores Alvaro Dias, Oriovisto e Flavio Arns podem lançar candidato. Este último já apresentou um integrante da família e conta com votos cativos da Apae e de setores da igreja.
Não é por outro motivo que há tanto asfalto novo nos bairros ,

Uma ideia sobre “Enquanto isso, na disputa pela prefeitura de Curitiba…

  1. Ramos

    O Rafael Greca acha que ninguém sabe que o secretário pixuleco usufruia propina da cotrans? Ele acha que na terra da Lava Jato isso “não vai dar nada”? Em Curitiba, se não for honesto, não tem futuro. Grequinha vai quebrar as fuças nesta eleição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>