15:42Só para entender

Ao ler na manchete da Gazetona que o “salário do servidor público cresceu 23,5% em três décadas e no setor privado o valor caiu”, um atravessado do Centro Cívico perguntou: “Se além disso eles têm estabilidade no emprego e aposentadoria integral, por que reclamam tanto, fazem tantas greves e invadem e quebram o patrimônio público quando bem entendem?”

 

5 ideias sobre “Só para entender

  1. mario

    O país, os empresários, os profissionais liberais e os assalariados trabalham duro para, com seus impostos, manter funcionários públicos que trabalham de verdade e ganham pouco… e um monte de apaniguados que trabalham pouco e ganham muito.

  2. zangado

    Desconfiem de TODAS as pesquisas que informam pela média! Elas são facciosas. Não retratam quem os vários estamentos do serviço público. Se o fizessem veríamos que a chuva não rega igualmente as diversas hortas das diversas classes. A pirâmide remuneratória (que deveria existir nas classes do serviço público) achatada pela média NÃO EXISTE – os egípcios já sabiam disso faz milênios. Pagam-se sabe-se lá quanto para essas pesquisas que são pura enganação da realidade. Os jornalistas sérios deveriam criticar esse cacoete de pesquisas pela média.

  3. Ademar Luiz Vieira

    Quem mais faz greve no serviço público são os professores.
    Vejamos:
    mais de sessenta dias de férias por ano.
    turno de quatro horas diárias quase sempre não cumpridas
    quase a maioria tem três turnos de aulas
    aposentadoria especial.

    E querem sempre mais.

  4. Joao sem trabalho

    O povao deveria reagir com força bruta para fazer valer seus direitos, quando estes direitos assistimos perde los quase totalmente, nem esperança mais restam.
    Basta ver a reforma da previdência quem foram os mais beneficiados e agiu pressionando os legisladores, o fucionalismo público. Estudaram e ganharam a sorte grande de serem membros desta privilegiada classe, sem entrar no mérito do funcionalismo dos tribunais, judiciario, receita, etc.
    Estes além dos estratosféricos salários tem o status do cargo, até se acham semi deus.

  5. Parreiras Rodrigues

    Os que “quebram” o patrimônio público, ou são grevistas profissionais ou massa de manobra da CUT, da APP, braço político do PT no Paraná. E aparecem os “feridos”, quando, na verdade, se pretendia um cadáver. Um, pelo menos!.
    Ora bolas! Como um policial militar chegaria em casa e o filho lhe perguntasse: Vixi, pai, o senhor apanhou do professor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>