17:38O que vem por aí

Do correspondente em Brasília

O Paraguai sempre foi acostumado a fazer muita gritaria e barganhar para vender energia excedente ao Brasil. Ou seja, aquela que tem direito, mas não usa porque não precisa. Só que até 2023, quando o anexo sera revisado, a parte comercial do Tratado, o Brasil possivelmente não dependerá mais da cessão de energia de Itaipu do lado paraguaio. Em bom português, a margem paraguaia de Itaipu poderá usar 100% do que corresponde a sua energia na usina. Portanto, o Paraguai poderá fazer a bravata que for, mas não terá  linha de distribuição pra vender sua sobra a quem quer que seja – só se um milagre acontecer nos próximos quatro anos. O país vizinho enfrenta apagões recorrentes por falta de infraestrutura. E o cenário futuro não é nada promissor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>