5:41Venenos midiáticos

por Dirceu Pio

Acusam o governo Bolsonaro de não ter um plano de vôo, mas não é verdade – ele tem sim e é consistente !

Anda nesta quinta-feira,11-06,  na calada da noite, no Jornal da Globo, a voz potente de Arnaldo Jabor entrou no vasto coro que parece amaldiçoar o novo governo: “É um governo sem rumo, sem projeto…”

São tendenciosos, preconceituosos, agourentos e mal informados. Se não, vejamos: deixemos de lado o super Ministério da Economia e o da Justiça e Segurança (de tão consistentes, ninguém ousa criticá-los) e prestemos atenção nos demais, por exemplo, no Itamaraty, no Agronegócio e no Meio Ambiente, os mais criticados…

Há ação – e ação vigorosa ! – em todos eles. Pode-se dizer com segurança que enquanto os cães ladram, a caravana passa…

Em seis meses, o navio das relações internacionais que foi visto como próximo do naufrágio já foi colocado novamente no rumo certo e tem queimado etapas na conquista de patamares nunca antes sequer sonhados. 

Sim, seremos parceiros privilegiados no desenvolvimento das tecnologias de ponta de Israel; ingressaremos na OCDE com apoio dos Estados Unidos; já fechamos o almejado acordo do Mercosul com a União Europeia; fortalecemos as relações comerciais com o mundo árabe; assinamos a Carta de Paris; tomamos posição firmes contra todas as ditaduras do continente (Cuba, Venezuela, Nicarágua) e sinalizamos que não nos interessa a volta do bolivarianismo via Cristina Kurchner na Argentina…Nada mal para um “desastre iminente”, não ?  

MENTIRAS DE PERNAS LONGAS

O problema está em que o fakenews, a notícia enviesada, propositalmente retorcida, corre bem mais que a verdade….observem com atenção as informações que, recentemente, circularam nas mídias nacionais e internacionais sobre o desmatamento na Amazônia: “Nos seis primeiros meses deste ano (o que vale dizer, no governo Bolsonaro) o desmatamento na Amazônia aumentou 88% em relação ao mesmo período de 2018”.

É uma manchete que carrega duplo sentido: pode significar tudo e ao mesmo tempo nada…Oitenta e oito por cento do que, cara pálida ? A resposta quase nunca aparece, é propositalmente escondida ou surge numa analogia indecifrável: “A área desmatada corresponde a uma Belo Horizonte (???)” – assustar o mundo externo, eis a intenção… 

O ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles, na entrevista recente ao time da Globonews e à Jovem Pan, esclareceu muita coisa sobre o desmatamento da Amazônia e chamou atenção para duas causas importantes: abusos por Ongs na aplicação dos recursos milionários do Fundo para Preservação da Amazônia, mantido pelos governos da Noruega e da Alemanha e o abandono das famílias retiradas das unidades de conservação. 

Os governos do PT – explicou Salles – criaram diversas unidades de preservação na Amazônia e deixaram em todas elas um enorme contencioso, formado pelas famílias de ocupantes retirados  das áreas e esquecidos, sem indenização ou realocação. 

Indignadas, muitas dessas pessoas começaram a desmatar….”Se quisermos conter o desmatamento temos de socorrer essa gente…é o que estamos fazendo”, disse Ricardo Salles.
O município de Belo Horizonte tem pouco mais de 300 quilômetros quadrados de área territorial; estima-se que a área total desmatada na região Amazônica seja de 754.840 quilômetros quadrados, quer dizer menos de 10% da área total de floresta, estimada em 5 milhões e 500 mil quilômetros quadrados…

MA FÉ SE AMPLIA

A má fé e a má vontade se repetem nas informações que perpassam o mundo sobre o uso de agrotóxicos pelo agronegócio. Em seis meses, o governo federal liberou mais agrotóxicos do que em todo o governo Dilma Rousseff, dizem manchetes sensacionalistas em mídias que adoram driblar a verdade.

O assunto já foi exaustivamente explicado tanto pela ministra do Agronegócio, Tereza Cristina, como pelo ministro do Meio-Ambiente, Ricardo Salles. Não adiantou porque o propósito não é informar, é malhar o governo.

Nenhum agrotóxico é liberado para uso no campo sem passar por filtros de três ministérios diferentes: Meio-Ambiente, Agronegócio e Saúde (Anvisa). Nos governos de Dilma e Michel Temer – explicou Ricardo Salles – a análise de novos produtos começou a atrasar e isto é muito complicado porque o agronegócio perde o ciclo evolutivo do fabricante, na oferta de produtos cada vez menos tóxicos e mais eficazes.

O que fez o atual governo ? Ricardo Salles responde: “Ampliou a capacidade de análise da Anvisa tornando-a mais ágil. É isso que explica a liberação de um número maior de produtos este ano, um procedimento que só favorece o agronegócio e os consumidores de produtos agrícolas no Brasil e no mundo”.

9 ideias sobre “Venenos midiáticos

  1. marcos

    Eu tenho receio dos Economistas….falar de economia…depois passa pela questao ambiental…comercio exterior e finalmente chega nos Agrotoxicos… Realmente, a velhinha de Taubaté renasceu aqui em Curitiba… Afinal, já eramos a sede da Republica…. Mas façamos uma indagação….E se a Economia for bem…superavit para todos os lados……mas e o povo???

  2. Jorge Armado

    Dirceu Pio é O cara! Como eu, ele também concorda que o MM ( Mito Messias) é o maior governante que a terra já conheceu! Misto de Leonardo da Vinci, Einstein e Renato Aragão, o Capitão é um moto-contínuo de idéias geniais! Os resultados maravilhosos pululam! Todas as outras nações já nos olham com misto de admiração e inveja! A economia bomba como nunca! Até o final do ano encostamos na China! O emprego cresce a olhos vistos! Cada 100 mil pontos na Bovespa significam 300 mil novos empregos. Nesse ritmo até o fim de 2020 importaremos mão de obra da Europa! E o mais importante! Estamos livres da ameaça comunista! Deus, Pátria e Família! Ahá! Uhu! In Moro we Fux! Fachin é nosso e ninguém tasca! Go ahead Captain Fantastic! Dudu 03 vai ensinar o Tio Sam a fazer arminha!

  3. SERGIO SILVESTRE

    Uma nave levou esse sr para o espaço,enquanto atravessava buracos negros e visitava espaço tempo binários,aqui na terra,começando pelo Brasil,as represas estouravam,os rios secavam,os velhinhos morriam,a família do presidente era presa,todos seus auxiliares degolados e suas cabeças eram espetadas no plano piloto,ai veio os maremotos,a peste e os gafanhotos,e aquela profecia da vellha e vetusta presidente se confirmou”não sobrará pedra sobre pedra”
    E a nave do sr Pio finalmente chega bem ali onde era a esplanada dos ministérios,ele respira aquele ar com cheiro de enxofre e é banhado por uma chuvinha acida e aos berros grita,até que enfim esta tudo bem.

  4. Jose

    Silvestre, vc alguma vez consultou os componentes das tintas que usou nestes anos todos?
    Mas aquelas “a base d’água”?
    E o descarte das embalagens? Das sobras?
    Duvido que vc tenha feito tudo correto, por uma questão bem simples: esta não era uma preocupação da sua geração.
    Todo mundo quer preservar a Amazônia, mas esquece do quintal de casa….

  5. Dirceu Pio

    Jorge, a família bolsonarista lhe agradece pela adesão voluntária ao nosso principal lema ” Ande Armado cidadão para poder se defender da opressão e da ladroagem que infesta este paí”….nosso filho querido, Alexandre Frota, manda um grande beijo de gratidão a você Jorge Armado querido !

  6. SERGIO SILVESTRE

    Associação de síndicos da Gleba Palhano e a SUVINIL me deram um premio por uma palestra sobre resíduos de metal pesado,embalagens de tintas e vernizes,controle de pó de carbonatos,gesso e marmore na saúde do trabalhador e meio ambiente,pois é.

  7. Dirceu Pio

    Sérgio Silvestre: então tá explicado o seu problema…contaminação da mente por metais pesados….parabéns pelo prêmio da Suvinil…deve pintar bem como eu pinto…abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>