18:15Para que fique registrado

de Nelson Padrella

Não importa se eu não gostar da literatura de Dalton Trevisan. Quem estará errado, eu ou o mundo? Dalton é o mais curitibano de todos os nossos escritores e é o mais universal dos nossos escritores. De todos os tempos. Da mesma forma que Rogério Dias é o artista plástico mais curitibano de todos os tempos. Só está faltando o passarinheiro ficar universal. Que são seus pássaros se não nós mesmos aprisionados na gaiola de suas telas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>