7:17Se

por Elio Gaspari

Se a polícia espanhola tivesse achado 39 quilos de cocaína com o sargento-taifeiro num avião de apoio de uma viagem de Lula.

Se um juiz tivesse oferecido ao advogado de José Dirceu a apresentação de uma testemunha (“a fonte é séria” ) para defendê-lo.

Se um miliciano acusado de ter matado a vereadora Marielle fosse vizinho de Dilma Rousseff.

Se um ex-PM administrasse um regime de rachadinhas com funcionários de gabinete de Fernando Haddad.
Em todos esses casos alguém poderia dizer que foi “falta de sorte” a Lula, Dirceu, Dilma e Haddad, pois eles nada teriam a ver com os malfeitos dos outros.

Falta de sorte mesmo é ter que ouvir o ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, dizer que uma maleta de cocaína num avião da FAB a serviço da Presidência, na véspera da reunião, do G-20 foi um azar.

Registro
No ano passado uma juíza israelense trocou mensagens impróprias com um advogado que tratava dos malfeitos do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

A juíza reconheceu a autenticidade das mensagens. Elas foram poucas e, num caso, mais escrachada que os diálogos de Sergio Moro com Deltan Dallagnol.

A juíza foi suspensa e afastada do caso, bem como de quaisquer processos criminais, por dois anos.
Diante do escândalo, a presidente da Suprema Corte proibiu as comunicações de juízes com promotores fora dos tribunais e dos registros públicos.

Isso em Israel, um país que vive em estado de guerra.

Bolsonaro desarrumou a Casa Civil

O Planalto sempre foi uma usina de intrigas, hoje é uma usina de crises porque a quitanda não tem gerente. Seja qual for o presidente, a Casa Civil funciona (ou não) como uma espécie de quilha, e Jair Bolsonaro ainda não se adaptou a essa ideia.

As atribuições de sua Casa Civil funcionam como uma sanfona. Gustavo Bebianno e o general Santos Cruz, dois ministros que anexaram parte de suas funções, foram demitidos em episódios
em que o temperamento prevaleceu sobre o desempenho.

O mais surpreendente é que essa confusão acontece enquanto está no cargo o deputado Onyx Lorenzoni. A despeito da sua figura pitoresca, Lorenzoni entregou a Bolsonaro a sua maior vitória política, que foi a eleição da Davi Alcolumbre para a presidência do Senado, derrotando o cacique Renan Calheiros.

Conseguiu isso numa proeza de articulação política. Lorenzoni é um parlamentar experiente, capaz de engolir sapos três vezes por dia. Bolsonaro pode dar essa dieta ao seu chefe da Casa Civil mas, com ele ou com outro, não pode esperar que a repartição funcione.

*Publicado na Folha de S.Paulo

4 ideias sobre “Se

  1. Jose

    Élio gagaspari e a malandragem: a droga foi encontrada numa vistoria da polícia aduaneira na bagagem do militar quabdo ele desembarcou.
    O avião não foi vistoriado por se tratar de território brasileiro, como embaixadas, consulados, navios, etc.

    Tem mais: ele fez ao menos 29 viagens no Brasil e no exterior desde 2011, várias delas com a equipe presidencial –incluindo os ex-presidentes Michel Temer (MDB), Dilma Rousseff (PT) e Bolsonaro (PSL).

  2. Francisco Lima

    Eu não sei se Jose é muito jovem, que não tenha muita vivência, ou se é muito velho, a lhe faltar siso. Esse avião deveria ser minuciosamente inspecionado em nosso território pelos agentes do nosso GSI, que tem bons salários, diárias polpudas, e nem tanto trabalho assim num país pacifico como o Brasil. Se NOSSO avião (SIM É NOSSO, publico) estivesse fazendo escala na Indonésia, como parlou o capitão, TODA a tripulação estaria em cana, não só o portador da mala (?) com 39 quilos (IMAGINE O EQUIVALENTE A OITO SACOS DE FARINHA DE CINCO QUILOS CADA) , inclusive com possibilidade de execução, E o avião estaria confiscado, como aconteceu com um certo iate que por lá aportou tempos atrás.

  3. Jose

    Francisco, você está errado. Só disse que o avião não foi vistoriado na Espanha, por se tratar de “território brasileiro”, nem na Indonésia seria vistoriado, pelo mesmo motivo, isso seria considerado uma invasão. Coisas da diplomacia.
    Concordo 200% que nossa segurança falhou vergonhosamente, jamais deveria sair daqui com esta droga. E vou além, quem deixou este cara sair com esta droga ou é cúmplice ou deve ser punido por negligência.
    O que assusta é que este cara estava nesta função há mais de oito anos, será que esta foi a primeira ou foi mais uma?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>