8:15O goleiro Rodolfo e a verdade sobre uma doença incurável

O jornalista André Rizek, do Sport TV, foi perfeito ao abordar o caso do goleiro Rodolfo, ex-Atlético Paranaense e atualmente no Fluminense, pego no exame antidoping por uso de cocaína. “O futebol trata de forma completamente equivocada pessoas que lutam contra uma doença”, comentou. O signatário fez amizade com o excelente jogador quando ele esteve internado em clínica de Curitiba para início de tratamento da dependência. Grande ser humano que, pelo que aconteceu agora, anos depois, recaiu de uma droga que, como bem salientou Rizek (ver vídeo abaixo), não tem nada a ver com desempenho atlético, muito pelo contrário. Um dos problemas do momento para o jogador é o peso do preconceito, fruto da ignorância sobre o assunto, comum até em quem trata disso na imprensa. A recaída tem um grande peso negativo na alma do doente, mas também tem o “positivo”, se assimilada como deve ser, pois comum entre usuários: mostra que a doença é incurável, que a abstinência é fundamental para se tratar o que leva alguém ao uso, ou seja, o lado emocional – daí o tratamento ser fundamentalmente calcado em terapia, com ajuda de medicamentos psiquiátricos, se for o caso. A falta de informação sobre isso também é gigantesca. Rodolfo é jovem, está, sim, na caminhada para se manter limpo – e já aprendeu muita coisa. Como se diz entre os dependentes, por enquanto “a ficha dele não caiu”, mas pode ser que o problema de agora seja o que falta. Ainda tem tempo de mostrar que tem um talento acima da média na profissão, mas o principal é que pode retomar o controle sobre algo muito mais importante: a própria vida.

Confira:

https://www.facebook.com/181167441906402/posts/2599913276698461?s=100011160182381&v=e&sfns=mo

Uma ideia sobre “O goleiro Rodolfo e a verdade sobre uma doença incurável

  1. zeca corrêa leite

    Belíssimo texto esse. Mas, mais que o texto, é o olhar profundo, a compreensão, o exercício da visão muito além dos estereótipos e da insignificância. Comovente. Deus abençoe e mantenha esse “além das coisas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>