7:56Eles estão voltando

Disney na Culturama II (1)

Donald e os sobrinhos no retorno pela Editora Culturama

por Célio Heitor Guimarães

Para aqueles que andam desanimados com as lamentáveis trapalhadas no Senado Federal e a falta de ação do capitão-comandante, uma notícia animadora: Donald, Mickey, Pateta, Patinhas e toda a fauna disneyana está voltando ao Brasil. Por obra e graça de uma pequena editora gaúcha. Sim, a gauchada resolveu pegar a laço a turminha dispensada em julho de 2018 pela poderosa Abril, já então em fase de franca decadência. Se ainda terá leitores, só o tempo dirá.

Fundada em 2003, na cidade de Caxias do Sul (RS), a Editora Culturama não publicava quadrinhos. Apenas álbuns com personagens não apenas de Walt Disney, mas da Marvel, da Lucasfilm e de Maurício de Sousa. Agora projeta publicar, num primeiro momento, cinco revistas mensais com os heróis de Disney, todas com material inédito. As edições do Pato Donald, Mickey, Tio Patinhas, Pateta e Aventuras Disney iniciarão do número zero.

Fábio Hoffmann, diretor da Culturama, diz que, ao zerar a numeração, objetiva marcar esse novo momento pelo qual estão passando as HQs. Em declaração ao site Planeta Gibi, salientou: “Sabemos que esse produto tem uma tradição e não vamos acabar com isso. Convidamos o Paulo Maffia, ex-editor da Abril, para fazer parte da equipe, pois ele tem conhecimento e experiência. Nossa ideia é manter os pontos positivos das revistas que eram produzidas e acertar os pontos negativos”.

Segundo Hoffmann, ser responsável pela publicação das histórias em quadrinhos Disney é muito importante para a empresa e um grande desafio a ser enfrentado: “Queremos colocar os quadrinhos em mercados alternativos, onde nossa editora já atua, além das bancas de jornais, como papelarias, lojas de preço único, bazares e supermercados”.

As primeiras edições sairão em março. O tradicional formatinho será mantido. E a produção virá da Itália e da Dinamarca, já que a produção dos quadrinhos Disney foi interrompida há algum tempo nos Estados Unidos. A Culturama, no entanto, não esconde a intenção de também ter uma produção própria, tal qual acontecia com a Abril paulista.

Ainda não se sabe se haverá a continuidade das edições em formato livro, como as coleções Carl Barks, Os Anos de Ouro do Mickey e Biblioteca Don Rosa.

Em 15 anos no mercado, a Editora Culturama vem crescendo gradual e planejadamente. Já editou centenas de publicações entre títulos próprios e licenciados. Em 2018, passou a exportar seus produtos para outros países, com mais de 12 milhões de livros vendidos. Quer dizer, uma pequena casa editora, mas nem tanto.

Uma ideia sobre “Eles estão voltando

  1. SERGIO SILVESTRE

    Me lembro dos metralhas querendo tingir a lua de preto,agora temos uma família metralha querendo nos deixar vermelhos de vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>