14:21O almirante sem toda energia

Do correspondente em Brasília

O Ministério de Minas e Energia  acabou ficando com um representante da Marinha, como já se sabe. Inicialmente, o general Heleno foi dado como nome certo para o Ministério da Defesa. Quando ele foi nomeado para ocupar o GSI, o presidente eleito anunciou que indicaria um nome de outra força para a pasta da Defesa. Mas recuou diante das pressões dos generais. Vazou, então, que o comandante da Marinha fora convidado, mas acabou recusando por motivos pessoais, o que ele negou publicamente. Isso criou um mal-estar que o próprio presidente tratou de desfazer, convidando-se para um café da manhã no comando da Marinha no RJ. A escolha do Almirante Bento para o MME prestigiou a força e apaziguou os ânimos dentro das Forças Armadas. Mas ele não está sendo tratado como um super-ministro, como Guedes e Moro, com autonomia para escolher todos os nomes da sua equipe e nomear os dirigentes das empresas públicas vinculadas à pasta, como a Itaipu e Eletrobras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>