18:09Quem muito se evita…

De Rogério Distéfano

Evitava aquela rua. Se não podia evitar, fazia questão de ir pela calçada do outro lado.  Queria evitar o encontro desconfortável, esquerdo, até ridículo. Assim, por anos inteirados. Não tinha esquecido o motivo e a motivadora.

Ficara distraído, não no evitar a rua. Não contava com a esquina da rua que evitava. Quando menos esperava ali aconteceu o encontro que sempre evitara. Foi o que Guimarães Rosa pensou ao dizer que “quem muito se evita se convive”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>