18:46ZÉ DA SILVA

Como você lida com o não? Comecei a perguntar para os parentes, amigos, gente desconhecida, etc. Nenhum sabia lidar – e faziam a pergunta de volta, obviamente. Minha resposta: não sei dizer não e quando dizem não pra mim, por mais besta que seja o motivo, me desintegro de uma tal maneira que levo horas, dias, semanas para recompor mais ou menos a estrutura. Aquele não entra no computador de bordo na seção das coisas inesquecíveis, as que surgem de vez em quando por algum motivo – se for de vingança, mais fácil de aflorar. Por não dizer não minha vida foi esbagaçada várias vezes. Por receber um não, morri incontáveis vezes. Teve uma época que cheguei a ficar doente, de cama, com médico e padre rezando a extrema unção – cada um ao lado da cabeceira. Só melhorei quando alguém imaginou o motivo e me disse sim – assim, sem motivo. O sim me salvou, mas daquela data em diante (e já fazem anos), poucas vezes voltei a ouvir o sim medicinal. Se pelo menos existisse um medicamento assim, de sim… Era só ter a crise ao ouvir o não e tomar logo em seguida o comprimido. Mas também seria necessário o remédio do não, para aquelas ocasiões onde é necessário falar. Só que os frascos tinham que ficar bem separados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>