6:02Uma palavra solta

No tsunami da revelação da gravação feita no Palácio Iguaçu, uma palavra das explicações do principal envolvido ficou pendurada e parece que ninguém quis saber o motivo: chantagem. Como quem anunciou antes da explosão da reportagem não é uma pessoa de passado limpo, e foi interessante também ler nas reportagens da IstoÉ e da Veja que as duas revistas cravaram terem conseguido as gravações “com exclusividade”, este fio desencapado também fica solto por aí, ainda mais se sabendo que a tal conversa aconteceu em 2014 e só agora apareceu. De qualquer forma, espera-se que tudo se esclareça na Justiça.

2 ideias sobre “Uma palavra solta

  1. Ele merece

    E quem gosta de mexer com traficante de poder dá nisso: chantageado.
    Traficante de facilidades curitibanas.
    Continua a traficar.
    Toni Garcia está solto como Alberto Youssef o foi por Sergio Moro.
    Errou feio o Juiz Invernal.

    Youssef fez e fez mais…

  2. Oto Lindenbrock Neto

    Se é possível questionar o caráter do denunciante, o que dizer então do caráter do administrador( o ex-todo poderoso governador)”que passou a perseguir o funcionário da Fundepar que denunciou as falcatruas na operação “quadro negro”? Oxalá o sr.ex-todo poderoso pague seus desmandos indo para o esgoto da história. Se bem que com o eleitorado paranaense, não dá pra ter muitas esperanças…afinal ele é de “boa família”, veste-se bem, joga tênis no Country, finge que fala inglês, tem boa aparência…O tempo é o senhor da razão, como escreveu ( deve ter sido texto do ex-todo poderoso chefe da casa civil) o filósofo-piloto londrinense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>