7:31Surra com gato morto

por Rogério Distéfano, no blog O Insulto Diário (http://www.oinsultodiario.com/)

Lembra da expressão “surrar com gato morto até o gato miar”? Diziam os antigos  aos caras incorrigíveis, que só pisam na bola. Quem merece a surra, dentro do periscópio do Insulto? Dois caras, iguais em quase tudo, menos no nome e no local de nascimento. Aécio Neves e Beto Richa. Os dois nasceram e foram postos no berçário com os fundilhos voltados para a lua cheia, que filtrava seus raios pelas janelas abertas. Bem nascidos, diria até aristocratas da república, bonitos, ricos, bem encaminhados, a vida não lhes sorria, gargalhava. Tão livres, leves e soltos ao ponto das ousadias.

As ousadias todos conhecemos, nós plebeus republicanos. Os dois delfins nos frustraram, nos deixaram no mato sem eles e sem os cachorros. Até aí seria coisa de menino mimado, como tantos que conhecemos. Receberam tudo de mão beijada e o que fizeram? Cuspiram na mão beijada. Aécio, um fiasco de 50 milhões de votos que perdeu para Dilma e perdeu para si mesmo ao desperdiçar tamanho capital. E Beto? A mesma coisa, com uma diferença: ganhou com Dilma, quase afundou com ela e safou-se dos erros dela. Bem, não, o arpagão dele, o mãos de tesoura.

Aécio foi condenado ao montar dossiês contra José Serra, ao aproveitar demais da vida, seu ponto vulnerável, segundo FHC. Beto não fez dossiê contra ninguém, qualidade ou preguiça, tanto faz. Nisso, como um Hércules distraído, jorrou água e limpou as cavalariças do Palácio Iguaçu. Beto também aproveita a vida. Nada de perder o fôlego, como Aécio. Beto, como Aécio, aproveita a vida com gente perigosa. Beto tenta ser a  sombra de Augusto dos Anjos e pairar “acima dos mundanos tetos”. Fosse um amor misterioso… Não foi; se fosse não importaria.

Beto brincou com pilotos de corrida, fiscais de más receitas, gigolôs de sogras, primos distantes. Fala-se agora do contubérnio com empreiteiros. Guardadas diferenças, preferências, parentescos e afinidades eletivas, Aécio fez quase igual, em escala de grandeza inversamente proporcional à de Minas Gerais e do Paraná. Tudo seria perdoado a Aécio e a Beto se um tivesse tirado Dilma de nosso destino e outro não arriscasse repatriar Roberto Requião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>