18:12ZÉ DA SILVA

Criança feliz? Todas. O ser humano é inviável quando deixa de ser. Criança. Imaginei todo o mundo em volta daquela menina numa sala de espera. Médico. Uma bomba atômica explodindo por segundo. E ela ali, no seu mundo encantado. Primeiro a vi no colo da mãe, rosa de pano branco espetada no cabelo pixaim. Depois, o objeto da magia que a transportava. Um copo de plástico amarrado pela borda da boca por um barbante azul comprido. Ela então desceu e começou a brincar com aquilo. Corria pelo corredor puxando-o. Depois o lançava no ar para que voasse, mas só até onde queria. Lançou-o na direção do irmão, que estava sentado num banco, como se fosse algo para assustar. Um copo descartável e um barbante azul. E ela sorria alegria pura. Criança feliz.

2 ideias sobre “ZÉ DA SILVA

  1. Sergio Silvestre

    Calça curta com apenas um suspensório,camisa de saco de assucar branco,costurada a mão pela minha mãe,saia pela noite de natal nos bairros ricos da cidade ,vendo nos fundos as grandes festas e ficava com vergonha de bater palmas e dar boas festas e um bom principio de ano novo.
    Tinha no meu embornal um punhado de azeitonas que tinha ganho de um casal,comia uma sempre conferindo se sobrava outras para levar para minha mãe e irmã.
    Subindo uma rua ,criei coragem e bati palmas numa bela casa ,onde estava muita gente,e quem veio me atender era uma linda moça que me abraçando chorou junto comigo,era minha professora de primeiro ano .
    Me levou para dentro de casa e disse ter um presente para mim,tirou do envelope uma foto que minha mãe não pode pagar o fotografo que tinha ido na escola,nela estava eu sentado e ao lado minha nota 10 que eu tinha tirado na ultima prova do ano.
    Quase de madrugada,com apenas 7 anos de idade e já quase chefe de família,encontro minha mãe e minha irmanzinha de 4 anos me esperando em claro,tirei do embornal uns pedaços de bolo e lhe dei o maior troféu que ganhei na minha vida,aquela foto ,unica que eu tenho do meu tempo de criança.
    Sentamos em três cadeiras de palha já puídas,minha mãe nos abraçou e vivemos uma noite de natal feliz,apesar de chorarmos muito.
    E quando veio o sono,fui sonhar,como eu sonho até hoje,um pobre menino velho que pensa consertar o mundo.
    Que decepção meu Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>