14:37não saiu no jornal porque o jornal não saiu

por Fernando Rodrigues

nenhuma linha sobre o motoqueiro abraçado pelo fusca
nada sobre o dono do fusca
que tinha acabado de sair do bar
nenhuma foto do estádio quase vazio
nenhuma foto do outro estádio quase cheio
não saiu a matéria que não era matéria
porque foi mandada pronta pro jornal
nada, nadinha sobre a festa italiana tão antiga quanto o jornal
mas que continua, mesmo sem jornal
também não havia o anúncio da loja de fechaduras
quase tão antiga quanto o jornal e a festa italiana
aquela crítica sobre o novo filme não foi publicada
aquele ensaio analisando aquele livro difícil
que quase ninguém vai ler, também não saiu no jornal
porque o jornal não saiu e ninguém vai ler
o anúncio da prostituta joice, esse nunca saiu assim,
porque prostituta nunca se anunciou no jornal
mas agora nem adianta dizer que joice é acompanhante
porque também não vai sair no jornal
porque o jornal não saiu
o caderno de turismo com ofertas pra serra gaúcha
e pra foz do iguaçu, ninguém mais vai levar na viagem
ninguém vai reclamar que a tinta do jornal suja as mãos
porque ninguém mais tem o jornal nas mãos
o tarado do ônibus, o centroavante aposentado, a rainha
da festa do pêssego, o primeiro colocado no vestibular,
nenhum deles existe mais nas página do jornal,
e as páginas do jornal não são mais disputadas pela
calourada querendo saber se o esforço valeu a pena
a coluna social, repleta de sobrenomes tradicionais
e casamentos de fachada, nada, nada, nada.
nem mesmo nas páginas de escândalos
nem nos textos só com iniciais pra preservar o sobrenome
do garotão filho e neto de gente importante
que foi preso na blitz gritando “você sabe quem é meu pai?”
aquela inundação de editais oficiais com seus códigos
para preservar os sobrenomes tradicionais que sempre
ganham as concorrências públicas
a lista das debutantes, as fotos das debutantes,
o jornal não publicou porque o jornal não publica mais nada
mas ainda existe baile de debutantes
a cotação do dólar e do ouro
onde vai chover, onde vai dar praia
nenhum elegante senhor vai ser visto com guarda-chuva e jornal, só o guarda-chuva resiste na cidade sem jornal
nas bancas, cigarro, revistas (elas ainda resistem), chiclete,
créditos para celular, livros de auto-ajuda, doces e salgados,
tem até informação na banca de jornal sem jornal
sempre dá pra perguntar se o ônibus Centro-Mercês
ainda sai dali, da praça
o ônibus ainda sai, mas o jornal não sai mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>