15:18Direto ao ponto

Entrevistado na rádio CBN hoje cedo, Mauro Ricardo Costa, secretário da Fazenda do Governo do Paraná, foi sucinto ao ser perguntado sobre o que aconteceria se a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) sobre o adiamento da reposição do salário dos servidores públicos fosse aceita:

- O Estado quebra.

Uma ideia sobre “Direto ao ponto

  1. Zé Mané

    Mas o secretário está desautorizando o chefe, por ele o Estado paga tudo o que a tigrada funcionário pedir, o Senado está quase ali, agora falta muito pouco. O caixa do Estado? Ah, isto é um problema para se resolver amanhã, depois de amanhã ou nunca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>